Depois de "The Crown" ter dado que falar há poucas semanas devido a diferenças nos salários entre Claire Foy e Matt Smith, o mesmo tema deixou consequências mais graves na série inspirada na saga de George R.R. Martin.

A HBO avançou este fim de semana que o atraso na estreia da oitava e última temporada de "A Guerra dos Tronos" resultava não tanto das filmagens, mas sobretudo de desentendimentos entre o elenco principal da série motivados por diferenças salariais.

A polémica instalou-se há meses, quando duas das atrizes principais (cujo nome não foi revelado) se queixaram de um vencimento muito abaixo do de alguns colegas, como Peter Dinklage (Tyrion Lannister) e Kit Harrington (Jon Snow).

Por enquanto a HBO não avançou muitos detalhes, mas explicou em comunicado que a discordância levou a um "ambiente de tensão crescente" entre as duas atrizes em causa, a produção e parte dos atores principais, gerando controvérsia entre o restante elenco nas últimas semanas.

O clima foi de tal ordem que o canal norte-americano descreve a decisão de cancelar "A Guerra dos Tronos" como "dolorosa mas inevitável". A novidade tem gerado críticas dos fãs nas redes sociais desde esta madrugada, mas a HBO ainda não reagiu.

A última temporada da série transmitida em Portugal no Syfy contaria com seis episódios, seria a mais curta da saga e deveria estrear em 2019. De acordo com declarações de Liam Cunningham, que encarna Ser Davos Seaworth, à TV Guide, os capítulos seriam mais longos do que o habitual e deveriam ter a duração média de um filme - cerca de hora e meia cada.

NOTA: Esta notícia era a nossa partida de 1 de abril. A última temporada de "A Guerra dos Tronos" não foi cancelada e será emitida como previsto.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.