A mudança de Cristina Ferreira para a SIC é uma das maiores transferências de sempre do mercado televisivo. Esta segunda-feira, dia 17 de setembro, pela primeira vez, a apresentadora esteve em direto no canal de Carnaxide, para uma entrevista no "Jornal da Noite", conduzida por Rodrigues Guedes de Carvalho.

No arranque da conversa, o pivot quis saber quando é que estreava o novo programa de Cristina Ferreira. "Essa pergunta não é para mim (...) há uma série de condicionantes ainda", explicou. "Quando aceitei o convite, dois dias depois já tinha 15 programas prontos", contou a apresentadora.

A chegada da apresentadora à SIC:

O salário da apresentadora tem também sido um dos temas mais comentados nas redes sociais. "Entrei para a televisão a ganhar 500 euros", lembrou Cristina Ferreira, frisando que foi lutando e trabalhando até chegar aos milhares de euros que recebe mensalmente. Sem revelar o salário, a apresentadora sublinhou ainda que o que vai ganhar na SIC "não é muito diferente daquilo que ganhava na TVI".

"Uma empresa só te paga o que acha que vai ganhar contigo", acrescentou, confessando que aceitou o convite de Daniel Oliveira antes de saber o que iria receber na estação de Carnaxide. "Este desafio, eu estar aqui hoje, é muito culpa do Daniel Oliveira", contou na entrevista no "Jornal da Noite".

Para Cristina Ferreira, a ida para a SIC é "começar do zero". "Estava na TVI a fazer aquilo que me competia. Nunca disse que não a nada que me fosse proposto, nem ao ‘Apanha-me se puderes’, que podia ser um risco, porque ia fazer concorrência a um programa que está instalado há 15 anos. Quando aceitei, não pensei nisso. Era o desafio. Só depois percebi o horário que estava instalado e o que teria de combater [o programa ‘Peso Certo’, da RTP1]", lembrou.

"Era esse conforto que eu não gostava, o estar todos os dias num local onde sabia que ia ganhar. Nós  íamos lá todos os dias fazer a mesma coisa, não era desafiante para mim. O Manel não se surpreendeu com essa decisão", acrescentou a apresentadora, frisando que "ninguém sai de um sitio onde está completamente feliz". "E eu ali sentia que era o meu fim da linha. Ficaria lá 10 anos, mais 20 anos sem qualquer problema, como qualquer um de nós, num outro emprego", confessou.

A saída da apresentadora da TVI deixou em choque muitos espectadores, que se têm manifestado nas redes sociais.  "Disseram-me: ‘o facto de tu deixares as manhãs, a TVI e Manel é quase semelhante à morte da princesa Diana. Porque as pessoas não estão preparadas para isso", contou a personalidade portuguesa com mais seguidores nas redes sociais.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.