O número de suicídio de jovens norte-americanos aumentou quase um terço depois da estreia de "Por Treze Razões", série da Netflix centrada numa jovem que decide pôr um ponto final à vida. De acordo com os investigadores, citados pela agência Reuters, os casos começaram a aumentar um mês depois da estreia da primeira temporada, em 2017.

A equipa que elaborou a análise frisa que o estudo tem algumas limitações e que não é possível estabelecer a 100% uma causa-efeito entre a estreia de "Por Treze Razões" e o aumento da taxa de suicídios nos Estados Unidos.

De acordo com a Reuters, a taxa de suicídio em abril de 2017 aumentou cerca de 28,9% entre os jovens entre os 10 e 17 anos. A análise concluiu também que os casos aumentaram no mês seguinte à estreia, batendo os recordes do ano.

Em comunicado enviado ao SAPO Mag, a Netflix frisou que está a analisar o estudo e sublinhou a importância que o serviço de streaming dá ao tema: "Acabámos de ver este estudo e estamos a analisá-lo, uma vez que entra em conflito com o que foi realizado na semana passada pela Universidade da Pennsylvania. É um tema muito importante e temos vindo a trabalhar para nos assegurarmos que o tratamos de uma forma responsável".

O estudo da Universidade da Pennsylvania a que o serviço de streaming se refere concluiu que estudantes que viram toda a segunda temporada da série têm menor propensão em considerar suicidar-se ou ferir-se quando se comparam os dados com estudantes que não viram a série.

"Eles ficaram melhor do que se não tivessem visto a série", explicou Dan Romer, co-autor do estudo.

Notícia atualizada às 17h00 com declarações enviadas pela Netflix ao SAPO Mag e dados sobre outro estudo sobre a série.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.