O ministro da Cultura, João Soares, afirmou que o modelo de gestão da RTP, que inclui um Conselho Geral Independente (CGI), é "razoável" e "até bom para a média" do que o Governo tem encontrado.

João Soares respondia a uma questão do Bloco de Esquerda, durante a audição parlamentar conjunta das comissões de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa e de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, no âmbito da discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2016 (OE2016).

"Acho que a RTP está a dar sinais muito claros de melhoria. E até vou dizer mais, espero que os senhores deputados do PSD e CDS me oiçam nesta matéria, para perceberem que não sou maniqueísta", começou por dizer o governante.

"Acho que o modelo de gestão definido pelo Governo anterior e pelo ministro que teve a tutela dessa área (...) é um modelo que me parece razoável e até bom para a média do que temos encontrado aqui", disse, sublinhando que o governante de que falava era "o último".

E acrescentou: "Não estou a falar de Relvas, mas de Maduro, [Miguel Poiares] Maduro, gente mais madura".

"A independência do Conselho Geral Independente e do Conselho Opinião são assinaláveis e a atual administração da RTP é uma administração pela qual eu tenho respeito e que melhorou significatimente os conteúdos", acrescentou.

Na sua intervenção, o ministro da Cultura lembrou que há poucos anos - aludindo ao governo anterior - havia quem quisesse "vender a RTP" e "provavelmente nesse pacote teria ido a Lusa".

"É bom ter memória", acrescentou.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.