"La Casa de Papel" tem feito furor em todo o mundo - a série liderou por várias semanas o ranking das  mais vistas em maratonas da aplicação TV Time e está atualmente no 39º lugar do top das séries mais populares do IMDb. Nas redes sociais, nos transportes públicos, nos cafés e nos restaurantes há sempre alguém a comentar a história do mais recente fenómeno viral da televisão de 2018.

Na Turquia, "La Casa de Papel" também é um fenómeno de popularidade. Para promover a segunda parte da primeira temporada, a Netflix realizou um anúncio gravado em Istambul e dirigido aos habitantes locais.

No spot promocional aparecem vários atores vestidos com os macacões vermelhos e com máscaras de Salvador Dali, as mesmas usadas pelas personagens da série. "Bella Ciao" foi o tema escolhido para a banda sonora do anúncio.

Mas há quem não goste do vídeo produzido pelo serviço de streaming, nomeadamente os apoiantes do presidente Erdogan. "Desde a música aos slogans, das roupas aos cenários, cada fotograma inclui mensagens subliminares. Isto tem de ser investigado", frisou Ömer Tura, comentador do canal da Akit TV, acrescentando que a série incentiva os jovens a revoltarem-se, levando a um "segundo Gezi" (2003) - revolta que ameaçou o governo.

"Vocês podem achar normal que eles se encontrem em Kadıköy, o símbolo da oposição a Erdogan, mas eu não acho que seja normal", escreveu nas redes sociais. "É melhor ser paranoico do que ficar sem Estado", sublinhou ainda.

O ex-presidente da Câmara de Ankara, Nelih Gökçek, concorda com o comentador e pediu a intervenção da "polícia e dos serviços secretos", advogando que "La Casa de Papel" pode ser um "símbolo de rebeldia" muito perigoso.

Newsletter

Os melhores filmes, as séries mais populares e a música que tem mesmo de ouvir. Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.