A saga literária do britânico Philip Pullman "His Dark Materials" ("Mundos Paralelos" em Portugal) foi um sucesso à escala global e teve uma primeira tentativa de adaptação no filme de 2007 "A Bússola Dourada", com Daniel Craig e Nicole Kidman, que deixou os fãs desiludidos e cujos maus resultados de bilheteira encurtaram a potencial vida para lá da primeira fita.

Agora, a BBC e a HBO juntaram-se na produção de uma série baseada nos mesmos livros que, dizem, é a adaptação como deve ser feita. "Mundos Paralelos" chega esta segunda-feira, 4 de novembro, à HBO Portugal e, antes da estreia, o SAPO Mag encontrou-se com elenco e criadores em Londres para saber tudo sobre a série.

Mundos Paralelos
Dafne Keen como Lyra em "Mundos Paralelos"

A série segue a jovem Lyra Belacqua (Dafne Keen), uma jovem corajosa, aparentemente comum, cuja busca por um amigo sequestrado a leva a descobrir um enredo que envolve crianças desaparecidas, e que vai tornar-se numa procura para entender um fenómeno misterioso.

O elenco conta com Ruth Wilson ("The Affair", "Luther"), no papel de Sra. Coulter, Lin-Manuel Miranda (vencedor de um Tony por "Hamilton" ), como Lee Scoresby, James McAvoy ("Expiação", "X-Men") no papel de Lord Asriel ou Clarke Peters ("The Wire", "Treme") como Mestre.

Em Londres, a antestreia mundial da série juntou elenco, criadores e contou ainda com a presença do escritor Philip Pullman, que "abençoou" a produção nascida dos seus livros.

"Eu e o Jack passámos bastante tempo a falar com o Philip e fizemos perguntas sobre as personagens antes de começarmos o projeto. Uma das coisas que ele faz nos livros é deixar pistas sobre as personagens para lá do que elas estão a fazer nas páginas, ele deixa pontas soltas para que as possamos puxar e ver até onde aquela personagem poderá ir", explicou a produtora da série Jane Tranter, numa conferência de imprensa no British Film Institute.

"Os livros do Philip Pullman são um trabalho de génio e ter a responsabilidade de traduzir isso para o ecrã foi assustador. Não queremos ser a pessoa que dá ao mundo uma visão sem força", confessou Jack Thorne, o argumentista de "Mundos Paralelos".

O ator James McAvoy, que apenas esteve presente na conferência de imprensa e não nas entrevistas do dia seguinte, mostrou-se entusiasmado por ter participado num projeto que diz ser "fascinante".

"É uma história sobre uma rapariga a tentar encontrar os pais, mas, ao mesmo tempo, é uma história sobre a anulação da imaginação, a luta para recuperar o direito de pensar e de imaginar. A ideia de que uma pessoa normal pode mudar o mundo é incrível", disse o ator.

Mundos Paralelos
James McAvoy como Lord Asriel em "Mundos Paralelos"

Em "Mundos Paralelos", todas as personagens têm uma outra metade, um génio (daemon na versão original), que é a expressão física da sua alma, algo que os atores representou um desafio adicional. "Acho que o que é verdadeiramente desafiante é que para cada ator e cada personagem há outra metade, outra personagem em CGI (computer generated image). Sabemos que podemos dar o nosso melhor, mas não sabemos bem o que esperar daquela personagem digital e, tenho de dizer, mal posso acreditar no trabalho incrível que fizeram com efeitos visuais. Criaram algo que não é apenas fotorealista, mas personagens que contracenam e reagem às nossas personagens de uma forma que faz parecer que os atores e os seus génios estão em uníssono", sublinhou James McAvoy.

A Dafne Keen, atriz de 14 anos que conhecemos do filme "Logan", coube a responsabilidade de dar corpo a uma personagem adorada da saga literária: " é assustador porque há milhões de leitores cujo herói é a Lyra. De certeza que vou desiludir alguém. Mas fiquei mais calma por saber como a equipa envolvida era talentosa".

Ruth Wilson, cuja carreira já nos deu personagens ambíguas em "The Affair" ou "Luther", volta a interpretar uma personagem com dois lados, a icónica vilã Sra. Coulter. "Os livros têm muitas camadas, questões filosóficas mas, para mim, o que me atraía sempre eram as personagens, era isso que me fazia não parar de ler página após página. A Sra. Coulter é incrivelmente fascinante", disse.

"Mundos Paralelos" é produzida pela Bad Wolf e pela New Line Cinema para a BBC One e a HBO, e é apontada como o potencial grande sucesso da HBO depois de "A Guerra dos Tronos".

A produtora Jane Tranter elogia a série baseada nos livros de George R. R. Martin mas prefere não comentar essa hipótese: "acho que 'A Guerra dos Tronos' foi a chave que abriu a televisão a uma certa escala e acho que beneficiámos disso e estamos gratos por isso e não na sua sombra. Mas 'Mundos Paralelos' é tão distinto e tão único e, como diria o Philip Pullman, 'A Guerra dos Tronos' não é algo para adultos que as crianças também podem ver ao contrário de 'Mundos Paralelos', que é. Acho que estamos num lugar diferente do espectro televisivo e não fico assustada por vir a seguir a essa popularidade".

"Mundos Paralelos" chega à HBO Portugal esta segunda-feira, 4 de novembro.

O SAPO Mag viajou a convite da HBO Portugal.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.