Ljubomir Stanisic é o grande protagonista de "Pesadelo na Cozinha", programa das noites de domingo da TVI que lidera audiências há várias semanas consecutivas. O chef foi o convidado do "Jornal das 8" desta segunda-feira, 1 de maio.

Em entrevista a Pedro Pinto, Ljubomir falou sobre a sua história de vida, memórias e o sucesso do programa. "Para ser sincero, os ingredientes que trago para o programa, não são nenhuns. Simplesmente trago o meu trabalho, aquilo que eu sou, faço o trabalho tal como faço todos os dias nos meus restaurantes", confessou o chef, acrescentando que o trabalho do realizador Manuel Amaro da Costa e de toda a sua equipa justificam o sucesso do programa da TVI.

"Tento-me desligar do sucesso do programa. Em primeiro lugar, nunca quis ser uma figura pública, nunca quis ser um socialite, nunca quis estar nas capas das revistas", admitiu Ljubomir. "Não vejo como algo para continuar no futuro, simplesmente porque não sou uma pessoa de televisão (...) Não vejo continuidade tão brevemente possível. Nunca digo não a nada. Para já, este ano não tenho tempo: tenho de abrir mais dois restaurantes, não posso aceitar nenhum desafio quanto mais um programa de televisão. Desde o primeiro dia, quando aceitei fazer televisão, só o fiz de quatro em quatro anos", relembrou o chef de "Pesadelo na Cozinha".

O facto de o programa liderar audiências não pressiona Ljubomir. "Este caso, ter muito sucesso, não quer dizer que tenho de fazer outro só pelo dinheiro. Não sou uma prostituta que aceita um trabalho porque necessita de viver dele. Eu vivo da cozinha", frisou em entrevista no "Jornal das 8", da TVI,

No domingo passado, 30 de abril, "Pesadelo na Cozinha" viajou até ao Porto. No total, mais de 1,6 milhões de pessoas acompanharam o programa.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.