Artigo

"The Get Down": Baz Luhrmann e os putos do bairro, do Bronx para a Netflix

Quais os ingredientes da receita original do hip-hop? Baz Luhrmann responde a partir desta sexta-feira em "The Get Down", série com uma história "nunca antes contada", garantiu o realizador ao SAPO MAG, em Londres.

"As pessoas conhecem o bolo mas nunca quiseram saber da receita", diz-nos Baz Luhrmann, citando Grandmaster Flash. Por bolo entenda-se o hip-hop, por receita os pioneiros do género e o contexto que os envolveu em finais dos anos 1970, época de grande parte da ação da série criada pelo cineasta de "Moulin Rouge" ou "Romeu e Julieta".

Além de fornecer a descrição preferida de Luhrmann para o mote de "The Get Down", Grandmaster Flash foi um dos artistas convocados para a criação desta mistura de drama e musical ao longo de 13 episódios - com os primeiros seis a terem estreia na Netflix a partir de 12 de agosto.

As muitas colaborações, com figuras de vários campos artísticos, estão aliás entre os maiores motivos de satisfação do australiano nesta primeira experiência televisiva, salienta. Colaborações com nomes como o jornalista e escritor Nelson George, veterano que assumiu funções de produtor e argumentista no projeto, ou com o ator Jaden Smith, uma das muitas caras novas de um elenco que dá corpo à comunidade afro-americana do Bronx, em Nova Iorque.

Se George mantém um longo percurso ligado ao hip-hop e à música negra, tendo sido um dos guias de Lurmann na investigação que evoluiu "como uma história de detetives", o filho de Will e Jada Pinkett-Smith chegou aqui ao primeiro grande contacto com as origens de um género musical cada vez mais popular, segundo confessou ao SAPO MAG.

A descoberta marcou também grande parte da equipa, dos jovens atores protagonistas à produtora executiva Catherine Martin, atraída pela "validade de todas as formas, sem preconceitos", que está no centro da linguagem multidisciplinar nascida nas ruas.

Esse deslumbramento, que tem qualquer coisa de adolescente - à imagem do núcleo de personagens mais acarinhadas pela série - é o ponto de partida do episódio piloto, de hora e meia de duração e vitaminado com o frenesim visual característico de Luhrmann no grande ecrã. Não que a mudança para o pequeno tenha sido um tema para o realizador: "Aqui é mais como se Dickens escrevesse um romance muito extenso", compara. E depois de mais de dez anos com "The Get Down" em desenvolvimento, é finalmente tempo de colocar a leitura em dia.

O SAPO MAG viajou a convite da Netflix.

Comentários