Durante a apresentação do festival, realizada hoje, o seu diretor artístico, José Carlos Sousa, destacou os concertos dos dias 07 e 14, com a “prata da casa”, ou seja, professores e alunos do Conservatório Dr. José Azeredo Perdigão, respetivamente.

José Carlos Sousa realçou também os cinco concertos com orquestras, que vão acontecer nos dias 12, 13, 18, 21 e 25, na Aula Magna do Instituto Politécnico de Viseu, na Sé e no Pavilhão Multiusos.

A Orquestra Juvenil de Viseu, a Orquestra Filarmónica Portuguesa com a violinista norueguesa Eldbjorg Hemsing, a Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa com o violoncelista russo Pavel Gomziakov, a Orquestra Filarmonia das Beiras com o Coro Voz Nua e a Orquestra XXI com o Coro Sinfónico Lisboa Cantat mostrarão os seus trabalhos durante o festival.

“Convidámos músicos do Brasil, Ucrânia, França, Rússia, Alemanha, Itália, Cuba, Argentina, Polónia, Croácia, Noruega e Inglaterra, solistas que vêm ou com orquestras ou que tocam a solo”, frisou o diretor artístico.

O concerto de abertura do festival, no dia 05 de abril, será dedicado à guitarra portuguesa, com o Trio de Pedro Caldeira Cabral.

Durante o festival, o público poderá apreciar concertos de vários tipos de música: antiga, instrumental, com solistas, de câmara, orquestral, coral sinfónica e executada com computador.

Apesar da importância destes concertos para o grande público, o responsável frisou que “o festival é muito mais do que isso”.

“Pretendemos ir ao encontro das pessoas que não podem assistir aos concertos do festival”, afirmou, explicando que haverá concertos pedagógicos em escolas e instituições.

Neste âmbito, serão realizados 20 concertos pedagógicos que deverão alcançar cerca de duas mil pessoas de várias idades, em diferentes contextos.

Um dos pontos altos do festival é o Concurso Internacional de Piano e Guitarra de Viseu, que este ano é dedicado ao primeiro instrumento e atribuirá prémios no valor de 13.500 euros.

“As inscrições estão abertas até dia 15 de abril, mas já temos concorrentes de oito nacionalidades inscritos: Rússia, Israel, China, Coreia, Estados Unidos, Austrália, Ucrânia e Canadá”, contou José Carlos Sousa, acrescentando que ainda não há concorrentes de Portugal.

O festival terá também ‘masterclass’ dedicadas à guitarra portuguesa (Pedro Caldeira Cabral), ao clarinete (Carlos Piçarra Alves), à bateria e improvisação (André Silva e Elmano Coelho), ao acordeão (Franck Angelis), ao violino (Roberto Valdês), ao piano (Shao Xiao Ling, Luís Pipa, Giuseppe Andaloro e Aquiles Dele Vigne), ao violoncelo (Miguel Rocha) e à guitarra (Dejan Ivanovic).

“Tentamos sempre que os músicos que convidamos, sejam eles membros do júri do concurso internacional, sejam músicos que vão tocar no nosso festival, façam formação para os nossos alunos e outros que possam estar interessados”, disse o diretor artístico.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.