Faltam poucos dias para o arranque do maior festival de cinema português mas hoje no Teatro Rivoli, Porto, o ambiente não era propriamente festivo. A conferência de imprensa sobre o programa e convidados do Fantasporto, que começa dia 22, serviu também para que a organização reflectisse sobre o futuro do festival.

Em causa estão algumas notícias sobre um possível protocolo de exclusividade que a empresa de
Filipe La Féria, que gere o Teatro Rivoli, estaria a negociar com a Câmara do Porto. Se caso isso acontecesse, o Fantasporto, que já vem enfrentando dificuldades financeiras nos últimos anos, poderia perder a sua «casa».

«Não há alteração nenhuma até haver dados concretos», disse
Mário Dorminsky, director do «Fantas», lamentando que o festival tenha perdido nesta edição o espaço Cidade do Cinema, que funcionava na Praça D. João I. A Câmara Municipal do Porto não pode assegurar a montagem da tenda de estrutura metálica.

Outra crítica apontada pela organização é a falta de apoios à cultura no Norte. «O Festival de Cinema do Estoril recebe do Instituto do Turismo 700 mil euros de apoios e o Fantas vai receber 50 a 55 mil euros», disse Dorminsky, justificando a diferença: «porque nós estamos a Norte e alguns estão a Sul».

Organização espera perto de 70 mil visitantes

Entre os filmes, que vão desde as longas-metragens em competição, passando pelas curtas, pelo cinema português, francês e oriental, há ainda muito para ver nesta 30ª edição do Fantasporto. Exposições, palestras e workshops fazem parte da lista. Ao todo, o festival exibe 350 filmes, 240 em estreia absoluta em Portugal.

A organização espera, por isso, entre 65 a 70 mil visitantes nos 15 dias de certame. Quanto aos convidados,
Beatriz Pacheco Pereira, directora do festival, assegurou que quase todos os actores e realizadores dos filmes em competição vão estar presentes no «Fantas».

Samuel Hadida, Michael J. Basset e Luís Galvão Teles

Os directores do festival realçaram a presença de
Samuel Hadida, produtor de películas como
«Boa Noite, e Boa Sorte»,
«Killing Zoe» ou
«Parnassus - O Homem que Queria Enganar o Diabo». A maior parte dos filmes produzidos por Hadida tem sido exibidos no Fantasporto e nesta edição o produtor traz com ele
«Solomon Kane», que abre oficialmente o festival no dia 26 de Fevereiro. Também presente no «Fantas» estará o realizador da película,
Michael J. Basset.

O realizador e produtor
Luís Galvão Teles vai ser um dos grandes homenageados do festival, tendo preparado uma selecção de filmes para apresentar nesta edição.
«Elas»,
«Fados» e
«Confederação» são alguns dos escolhidos.

O Baile dos Vampiros, marcado para 6 de Março, vai contar com a presença dos DJ´s
Corporal Zarcorp,
DJ Ride e
Zé Pedro, dos Xutos e Pontapés, e com as bandas Blackbambi, Fritus Potatos Suicide e Roice.

A organização garantiu que ainda vai revelar algumas surpresas para divulgar durante o decorrer do Festival Internacional de Cinema do Porto.

Saiba mais aqui sobre a 30ª edição do Fantasporto.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.