Matthew Newton desistiu de ser o realizador de "Eve", um filme de ação que terá como estrela principal Jessica Chastain.

A decisão surgiu após vários fãs terem chamado a atenção para o passado de violência doméstica no seu país de origem, a Austrália, e as violentas críticas contra Jessica Chastain, acusada de hipocrisia por ser uma das maiores ativistas dos movimentos em defesa das mulheres.

Hipocrisia? Jessica Chastain criticada por trabalhar com realizador condenado por violência doméstica
Hipocrisia? Jessica Chastain criticada por trabalhar com realizador condenado por violência doméstica
Ver artigo

"As reações, que têm sido fortes e relevantes, desde o anúncio deste filme não caíram em caso roto. Estou profundamente consciente de que tenho uma responsabilidade para assumir onte falhei no passado. Nunca poderei desfazer o mal que causei às pessoas que foram importantes para mim e transporto essa vergonha e responsabilidade comigo todos os dias. Nos últimos oito anos tenho trabalho bastante com profissionais de saúde para me ajudar a ultrapassar o meu vício e doença de saúde mental. Nos últimos seus anos tenho vivido uma vida sóbria e tranquila", explica o realizador (e argumentista de "Eve") em comunicado, acrescentanto que espera contribuir para a mudança positiva na indústria cinematográfica.

Matthew Newton com Zachary Quinto, Emma Roberts e Julianne Nicholson, do filme "Who We Are Now", apresentado no festival de Toronto a 10 de setembro de 2017.

Esta semana, a imagem pública de Jessica Chastain foi arrasada por causa desta polémica. Até agora não reagiu nem aos pedidos de esclarecimento da comunicação social americana nem dos fãs nas redes sociais, onde costuma ser muito ativa.

Além de ser uma das grandes apoiantes do movimento #MeToo e da iniciativa Time’s Up, chegando a dizer que o primeiro encontro das promotoras foi na sua casa, a atriz também chegou a dizer que levava em conta quaisquer alegações feitas contra atores, realizadores e produtores antes de tomar decisões sobre projetos.  E reforçou: "Para mim é muito importante praticar o que digo e que as minhas ações sejam consequentes com as minhas palavras".

"Em Janeiro, perguntei à Jessica Chastain sobre fazer escolhas quando existem acusações de abuso. Ela disse isto. Tenho problemas em ver como pode justificar trabalhar com Matthew Newton"

Para piorar a situação, Jessica Chastain também surgia como a produtora de "Eve", tendo ela e a sua sócia feito grandes elogios a Matthew Newton em comunicado: "Temos sido fãs do seu trabalho e estamos muito entusiasmadas por nos associarmos a ele [...]".

Agora com 41 anos, Matthew Newton declarou-se culpado em 2007 por um ataque contra a sua então namorada após ter sido preso inicialmente por intimidação e agressão, causando danos corporais. Após o seu psiquiatra declarar que era improvável voltar a acontecer, a condenação foi retirada, mas em 2010 outra namorada também avançou com uma acusação de violência doméstica, declarando ter levado um soco na cara.

Após outros incidentes e várias detenções em 2012,  entrou no centro de desintoxicação para álcool e drogas. Foi ainda tratado por transtorno bipolar.

Questionado no início deste ano pelo IndieWire sobre se os seus filmes deviam entrar em festivais após o #MeToo, respondeu que "é absolutamente inaceitável magoar mulheres, é inaceitável magoar homens, é inaceitável magoar quem quer que seja. Fiz essas coisas e arrependo-me completamente e tenho de viver com esta responsabilidade todos os dias".

"Naquela altura, tive um problema grave com abuso de substâncias e álcool e há quase seus anos que tenho vindo ativamente a trabalhar todos os dias, um dia de cada vez, para permanecer sóbrio e viver uma vida limpa e honrada", acrescentou.

Newsletter

Os melhores filmes, as séries mais populares e a música que tem mesmo de ouvir. Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.