A animação "Red Shoes and the 7 Dwarfs" está envolvida numa polémica que envolve acusações de misoginia e gozar com as pessoas com peso a mais.

A intenção é ser ser uma paródia bem disposta ao clássico da Disney "Branca de Neve e os Sete Anões" (1937), mas uma campanha de marketing revelada durante o Festival de Cannes tornou-se um desastre de relações públicas.

A animação sul coreana, sem estreia ainda prevista para Portugal, anuncia ser "sobre uma princesa que não encaixa no mundo das princesas célebres — ou o medida dos seus vestidos", mas um primeiro poster mostrava uma Branca de Neve Branca de Neve alta e magra e ao lado uma versão mais baixa e pesada, com a frase "E se a Branca de Neve já não fosse bonita e os sete anões não tão pequenos?".

Nas redes sociais as reações à insinuação foram de condenação e Tess Holliday, modelo americana de tamanhos grandes, chegou mesmo a perguntar como era possível a campanha ter sido aprovada por uma equipa inteira de marketing e porque é que estava correto dizer às crianças que ser gordo era igual a ser feio.

Um trailer, entretanto retirado, também mostrava dois anões escondidos no quarto da princesa para a verem despir-se e a reagirem enojados quando descobrem que, ao tirar os sapatos vermelhos, ela se transforma numa versão mais pesada que se deixa cair no sofá e arrota.

Chloë Grace Moretz, que é a voz desta Branca de Neve, também reagiu à campanha.

"Vi agora o marketing todo para 'Red Shoes', estou tão horrorizada e zangada como toda a gente, isto não foi aprovado por mim ou pela minha equipa. Por favor, saibam que dei a conhecer isso aos produtores do filme. Emprestei a minha voz a um argumento bonito que espero que todos vejam na íntegra. A verdadeira história é poderosa para as jovens mulheres e ressoou comigo. Lamento a ofensa que esteve para lá do meu controlo criativo", escreveu nas redes sociais.

A produtora Sujin Hwang pediu desculpa pelo poster e deu conta que a campanha foi retirada.

"O nosso filme, uma comédia familiar, transporta uma mensagem destinada a contrariar os preconceitos sociais relacionados com as definições de beleza física na sociedade, destacando a importância da beleza interior. Lamentamos sinceramente qualquer embaraço ou descontentamento que este marketing equivocado causou a qualquer artista ou empresas envolvidas com a produção ou futura distribuição do nosso filme, nenhum dos quais teve qualquer envolvimento com a criação ou aprovação da agora descontinuada campanha de publicidade", disse esta responsável numa declaração à Salon.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.