A China disse à comunicação social para minimizar a cobertura noticiosa dos Óscares e não transmitir a cerimónia de 25 de abril em direto.

A Bloomberg cita uma fonte própria, mas também a Radio Free Asia e o tablóide Apple Daily de Hong Kong.

Em causa estão as quatro nomeações para as estatuetas douradas da realizadora chinesa Chloé Zhao anunciadas na segunda-feira (15) pelo filme "Nomadland- Sobreviver na América", um retrato de americanos desfavorecidos que viajam pelo Oeste do país em carrinhas e vivem de empregos temporários, e as declarações de 2013 em que parece criticar o seu país natal.

Outra razão é a presença de "Do Not Split" na categoria de Melhor Curta-Metragem de Documentário, que aborda as manifestações anti-Pequim dos ativistas em Hong Kong em meados de 2019 e a crescente influência da China na antiga colónia britânica.

Lista completa de nomeados aos Óscares

Conheça a lista completa de nomeados aos Óscares
Conheça a lista completa de nomeados aos Óscares
Ver artigo

O departamento de propaganda do Partido Comunista chinês emitiu a ordem a toda a comunicação social, indicando que devem ser focadas categorias que não sejam consideradas tão controversas.

O sucesso de Chloé Zhao, que reside nos Estados Unidos, começou por atrair admiração na China, com os meios de comunicação chineses noticiando a "realizadora chinesa" e descrevendo-a como "uma fonte de orgulho".

Mas rapidamente apareceram declarações atribuídas à realizadora numa revista americana em 2013, em que ela parece criticar o seu país natal.

De acordo com uma captura de ecrã do suposto artigo, a cineasta afirmou que a China é "um lugar onde há mentiras por toda a parte".

Noutra entrevista que também circula nas redes sociais, ela indica que os Estados Unidos agora são agora o seu país.

Estas alegadas declarações da cineasta não aparecem nos sites dos meios em questão, mas causaram indignação na China, onde alguns internautas a trataram como "traidora", num contexto de nacionalismo exacerbado.

A palavra-chave "Nomadland" não devolve resultados na rede social Weibo, mas as discussões sobre o filme e sua realizadora não parecem ter sido censuradas.

O lançamento limitado de "Nomadland" na China está oficialmente programado para 23 de abril, mas a data já não aparece nas principais plataformas de cinemas do país e o seu lançamento é incerto, avançava a revista Variety no início do mês.

Chloé Zhao também é a realizadora de "Eternals", previsto para chegar aos cinemas a 5 de novembro, um filme da Marvel focado pela primeira vez em super-heróis asiáticos e feita à medida do agora maior mercado de cinema do mundo.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.