A coprodução luso-brasileira “Estranho Caminho”, do realizador brasileiro Guto Parente, foi distinguida com o prémio Projeto Paradiso do Festival de Cinema de San Sebastián, em Espanha, anunciou a organização na quarta-feira.

O prémio, no valor de 10 mil dólares (10,1 mil euros), é entregue no âmbito dos galardões da indústria e é financiado pelo Instituto Olga Rabinovich, destinando-se especificamente a filmes brasileiros de ficção.

“Um jovem cineasta que visita sua cidade natal é surpreendido pelo rápido avanço da pandemia e precisa encontrar seu pai, com quem não fala há mais de dez anos. Depois do primeiro encontro, coisas estranhas começam a acontecer”, pode ler-se na sinopse publicada pela produtora brasileira Tardo, que coproduz com a portuguesa C.R.I.M..

Nascido em 1983, Guto Parente formou-se em Cinema na Escola Pública do Audiovisual de Fortaleza, iniciando-se nas curtas-metragens em 2007. Em 2018, venceu, com Pedro Diógenes, a competição Queer Art do festival Queer Lisboa, com o filme “Inferninho”.

O festival de cinema de San Sebastián deste ano contou com o filme "Great Yarmouth - Profisional Figures", de Marco Martins, em competição e termina no sábado.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.