“Lá fora as laranjas estão a nascer”, uma coprodução entre o sérvio Black Rooster Studio e a portuguesa Terratreme Filmes, venceu o prémio Blackmagic Design, atribuído à curta-metragem com melhor fotografia, de acordo com a Agência da Curta-Metragem, responsável pela distribuição internacional do filme, num comunicado hoje divulgado.

Segundo Neveva Desivojevic, citada no comunicado, “a história do filme inspira-se num artigo de jornal sobre uma aldeia escondida nas montanhas portuguesas, onde alguém, entre os habitantes, rouba os vizinhos”.

O artigo levou a jovem realizadora sérvia à aldeia de Vila Chã, em Trás-os-Montes, onde passou “alguns anos a conhecer o lugar e os seus mandamentos”.

“E foi assim que conheci Francisco, o mais jovem aldeão, que, por recusar adaptar-se a este meio tradicional, é marginalizado”, contou.

“Lá fora as laranjas estão a nascer”, o primeiro documentário de Nevena Desivojevic, estreou-se em Portugal no ano passado, em competição no DocLisboa, e “conta com mais de duas dezenas de seleções em festivais internacionais”.

A distinção no Festival Internacional de Cinema de Melbourne tem um significado “muito especial” para Nevena Desivojevic.

“Sobretudo no momento em que estamos a viver, é a recompensa de um esforço valioso e de forte colaboração com a minha maravilhosa e pequena equipa, um incentivo para os tempos que aí vêm e um estímulo para os futuros projetos”, afirmou a realizadora.

A 68½.ª edição do Festival Internacional de Cinema de Melbourne começou no dia 6 de agosto e termina no dia 23 do mesmo mês.

Este ano, o festival, que se realiza anualmente desde 1952, decorreu 'online' devido à pandemia da COVID-19.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.