Forçados a fechar em março, os cinemas europeus voltam a enfrentar tempos de incerteza por causa da pandemia.

A segunda vaga da COVID-19 levou as autoridades de vários países a aumentar as restrições, que incluem as salas que começaram a reabrir no final de maio com rígidas normas de segurança e vinham mostrando sinais de recuperação na afluência de espectadores graças a alguns filmes locais e produções internacionais como "Tenet" e "After - Depois da Verdade".

Em Portugal, os cinemas continuam a funcionar, mas na França passam a estar encerrados a partir de hoje (30) e até 1 de dezembro num esforço para reduzir o aumento do número de infeções.

Na quarta-feira (28), a Alemanha decidiu também pelo encerramento entre 2 e 31 de novembro.

Na Itália, já tinham fechado na segunda-feira (26) e assim vão continuar pelo menos até 24 de novembro.

Os cinemas já tinham fechados nas primeiras duas semanas de outubro na Irlanda, República Checa, Eslováquia e várias zonas da Roménia.

Vários festivais foram cancelados ou passaram para online em Espanha, Grã-Bretanha, República Checa, Polónia e Suíça, mas os cinemas continuam abertos.

Na Grã-Bretanha, não começam sessões depois das 22h00, mas segundo a imprensa especializada, o encerramento aí e em Espanha pode avançar num futuro próximo. No País de Gales, as salas já tinham fechado e a reabertura é esperada para 9 de novembro.

Na Bélgica, só os cinemas de Bruxelas estão fechados.

Na Grécia, os cinemas continuam autorizados a operar a 30%, mas o fecho pode ser decretado na próxima semana.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.