Primeiro foi um pedido de boicote, agora é oficial: o filme "Mulher-Maravilha" foi banido dos cinemas do Líbano pouco antes da estreia.

A confirmação foi feita nas redes sociais quarta-feira à tarde por um dos exibidores naquele país.

Uma fonte da Segurança Geral disse agência AFP que o Ministério do Interior "decidiu proibir a exibição desse filme com base na recomendação do gabinete de boicote a Israel dentro da Liga Árabe", da qual o Líbano faz parte.

A decisão era esperada após um apelo do ministro da Economia à agência de segurança e também do grupo "Campaign to Boycott Supporters of Israel-Lebanon" [Campanha para boicotar apoiantes de Israel-Líbano], porque a atriz protagonista, Gal Gadot, é israelita e cumpriu o serviço militar no exército do seu país, cuja ação apoia nas redes sociais. Tecnicamente, os países ainda estão em guerra.

O filme será exibido noutros países árabes como Tunísia, Emirados Árabes Unidos, Argélia e Egipto.

Gal Gador entrou nos filmes da saga "Velocidade Furiosa", que não foram banidos no Líbano, onde existe uma lei com décadas que boicota produtos de Israel e impede os cidadãos de viajar desse país ou ter contactos com israelitas.

"Mulher-Maravilha", ainda com Chris Pine, Robin Wright, Danny Huston, David Thewlis e Connie Nielsen, estreia esta semana em Portugal.

Trailer.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.