A Netflix fechou um acordo para o que será o seu filme original mais caro de sempre, ultrapassado o investimento feito para "O Irlandês", de Martin Scorsese.

A imprensa especializada confirmou que a plataforma vai gastar 200 milhões de dólares para juntar Ryan Gosling e Chris Evans em "The Gray Man", que será o primeiro "blockbuster" da dupla de irmãos Joe e Anthony Russo desde "Vingadores: Endgame".

A história andará à volta do duelo mortal entre "Gray Man", o nome de código de Court Gentry (Gosling), e Lloyd Hansen (Evans), dois assassinos profissionais e antigos colegas na CIA.

Com início de rodagem previsto para janeiro e à escala da saga "James Bond", passando por vários países, o projeto é um "thriller" de ação, um género que tem gerado muitas audiências à Netflix.

"O filme é um verdadeiro 'mano a mano' entre estes dois grandes atores que representam duas diferentes versões da CIA, no que pode ser e no que pode fazer. Para aqueles que eram fãs de 'Capitão América: O Soldado de Inverno', isto é nós a avançar por esse território num contexto mais realista. É isso que este filme realmente representa para nós", destacaram os irmãos Russo, referindo-se ao seu primeiro trabalho para a Marvel em 2014.

"The Gray Man" é o primeiro de nove livros de Mark Greaney (também conhecido por ter continuado a saga literária "Jack Ryan" de Tom Clancy) e os cineastas sinalizaram a intenção de continuar e construir um novo universo centrado à volta da personagem de Ryan Gosling.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.