Com três categorias a concurso, filmes de Escolas, filmes Profissionais e filmes de Oficina, na primeira foi distinguido o documentário animado “Pronto, era assim”, realizado por Joana Nogueira e Patrícia Rodrigues.

Segundo fonte do festival de Barcelos, o prémio nacional de animação na categoria filmes de Oficina foi para “Da janela da minha escola”, orientado por Tânia Duarte. A curta de animação foi realizada pelo coletivo de crianças do 3.º ano da escola EB1 de São Miguel do Rio Torto.

Na festa de encerramento foi ainda exibido o vídeo animado “É preciso que eu diminua”, realizado pelo autor português Pedro Serrazina para a música com o mesmo nome do álbum Carga ao Ombro, de Samuel Úria.

Barcelos foi desde o dia 25 a “capital nacional” do cinema da animação, com sessões para todo o tipo de público, exposições, oficinas, debates e master classes.

Aos prémios concorreram 63 filmes. O troféu deste ano, concebido pelo artesão de Barcelos Telmo Macedo, é alusivo à cultura daquela cidade.

A iniciativa integra-se na Festa Mundial da Animação (FMA), que tem por objetivo festejar o cinema de animação por altura da data do seu surgimento, em outubro de 1892, pela mão do francês Émile Reynaud.

A festa decorre em simultâneo em mais de 40 países e é organizada em Portugal pela Casa da Animação desde 2002.

A partir de 2013, a Casa da Animação decidiu escolher um concelho diferente para cada edição da festa, que desde então já teve como palcos Montemor-o-Velho, Lousada e Porto.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.