"Dor e Glória", de Pedro Almodóvar, e "Enquanto a Guerra Durar", de Alejandro Amenábar, respetivamente com 16 e 17 nomeações, são os principais nomeados para os prémios Goya, popularmente conhecidos como os "Óscares do cinema espanhol".

Ambos estão em exibição nos cinemas portugueses, onde permanecem inéditos os outros nomeados para Melhor Filme: "La trinchera infinita", dos cineastas bascos Aitor Arregi, Jon Garaño e Jose Mari Goenaga (15 nomeações); "Intemperie", de Benito Zambrano (5); e "O Que Arde", de Oliver Laxe (4).

Crónica das lembranças e reencontros de um realizador de cinema, o filme de Almodóvar é considerado o favorito ao prémio principal, tal como Antonio Banderas para Melhor Ator, onde os nomeados são antigos distinguidos pelos Goya: o vencedor do ano passado Antonio de la Torre, o três vezes premiado Luis Tosar e o duas vezes premiado (como secundário) Karra Elejalde.

Também Penélope Cruz surge na corrida a Melhor Atriz, mas tem a forte concorrência de Greta Fernández, Marta Nieto e Belén Cuesta.

Portugal falhou a nomeação de "A Herdade" para Melhor Filme Ibero-Americano, em que vão concorrer "Araña" (Chile), "El despertar de las hormigas" (Costa Rica), "La odisea de los giles" (Argentina) e "Monos" (Colômbia).

Nas longas-metragens de animação concorrem "Klaus", a primeira animação da Netflix e produzida num estúdio espanhol, e ainda "Uma Aventura nos Mares - A 1ª Viagem de Circum-Navegação" e "Buñuel en el laberinto de las tortugas".

A 24.ª edição dos Goya acontecerá a 25 de janeiro em Málaga.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.