Glenn Close está fora da corrida ao Óscar de Melhor Atriz do próximo ano.

"The Wife", sobre uma mulher que repensa a sua vida quando viaja a Estocolmo na companhia do marido (Jonathan Pryce), que vai receber o Nobel da Literatura, foi um dos filmes mais elogiados há duas semanas no Festival de Toronto.

De imediato a atriz foi considerada uma fortíssima candidata aos prémios da Academia e até a provável vencedora, por causa da lógica da compensação: já foi nomeada seis vezes sem nunca ganhar.

Só que o filme tinha de ser comprado e lançado pelo menos nas salas de cinema de Los Angeles e Nova Iorque antes do fim do ano para entrar na corrida.

Sabe-se agora que avançou Sony Pictures Classics, que só quer vai lançar "The Wife" em 2018, confirmou a Entertainment Weekly.

Portanto, Glenn Close só em... 2019.

A Sony não explicou a razão, mas a EW avança que pode ter a ver com as fortes candidatas às cinco nomeações para o Óscar de Melhor Atriz que já existem, desde logo as antigas vencedoras Meryl Streep ("The Post"), Judi Dench ("Vitória & Adbul), Emma Stone ("Batalha dos Sexos") e Frances McDormand ("Three Billboard Outside Ebbing, Missouri").

Há ainda Annette Bening ("Film Stars Don’t Die in Liverpool"), que já vai em quatro nomeações sem nunca ganhar, e as antigas nomeadas Jessica Chastain ("Molly’s Game"), Sally Hawkins ("The Shape of Water") e Saoirse Ronan ("Lady Bird"), além de Margot Robbie ("I, Tonya").

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.