"Vice", o retrato sarcástico do antigo vice-presidente americano Dick Cheney durante os mandatos de George W. Bush (2001-2009), pode ter sido um dos derrotados da cerimónia dos Globos de Ouro, mas o seu único prémio entre seis nomeações está a dar que falar.

Globos de Ouro: "Bohemian Rhapsody", "Green Book" e "Roma" vencem em noite de homenagem à diversidade
Globos de Ouro: "Bohemian Rhapsody", "Green Book" e "Roma" vencem em noite de homenagem à diversidade
Ver artigo

Christian Bale interpreta a controversa figura política e foi eleito o Melhor Ator em Comédia ou Musical no domingo à noite em Los Angeles.

Não faltam vencedores que não se esqueceram de Deus nos seus discursos, mas o ator galês provavelmente foi o primeiro que foi em direção oposta nos 76 anos da história dos prémios da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood.

"Obrigado a Satanás por me dar a inspiração de como interpretar este papel", foi o surpreendente agradecimento que se ouviu na sala e transmitido em direto pela televisão americana NBC.

Apenas alguns momentos antes, o ator agradecera à esposa e contou que esta o aconselhara a falar o menos possível por saber os sarilhos que podia arranjar.

Numa cerimónia onde os comentários políticos estiveram praticamente ausentes, Bale ainda falou do seu desejo que ocupar um nicho de mercado a interpretar "cretinos sem carisma".

"O que acham? Mitch McConnell a seguir?", brincou, referindo-se ao líder da maioria do Senado norte-americano.

VEJA O MOMENTO.

TRAILER "VICE".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.