Dave Bautista, que interpreta o gigantesco Drax, the Destroyer, voltou a manifestar o seu desencanto com a decisão da Disney em despedir o realizador James Gunn e parece estar a preparar os fãs para a sua saída da saga "Guardiões da Galáxia".

Durante uma entrevista televisiva no "The Jonathan Ross Show", o anfitrião perguntou se o ator vai aparecer na sequela e a resposta foi "é complicado".

Todo o elenco manifestou o seu apoio ao realizador numa carta-aberta, apelando ao estúdio para voltar atrás na decisão, mas até agora a única decisão oficial foi suspender a pré-produção do terceiro filme.

Isto pode explicar o desânimo daquele que tem sido o mais defensor público do realizador despedido por causa de mensagens antigos controversas publicadas nas redes sociais.

"É uma conversa agridoce. Não, é uma conversa amarga, porque não estou muito feliz com o que fizeram com o James Gunn. Eles adiaram o filme. Está suspenso indefinidamente. Para ser sincero, não sei se quero voltar a trabalhar para a Disney", explicou a Jonathan Ross.

"Tenho sido muito claro sobre a forma como me sinto. Não tenho medo de o admitir", garantiu.

Várias fontes indicaram que a Disney não vai ceder aos atores e está disposta a esperar por um realizador de prestígio para o projeto.

Em declarações anteriores, Dave Bautista tinha dito que estava obrigado a cumprir o contrato com o estúdio mas estava determinado a sair se não fosse usado o argumento que James Gunn terminou três semanas antes de ser despedido, o que aconteceu a 20 de julho.

"Onde estou neste momento é que se [a Marvel] não usarem aquele argumento, então vou pedir-lhes para me libertarem do meu contrato, cortarem-me ou escolherem outro ator. Estaria a prejudicar o James se não o fizesse", explicou no início de agosto.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.