Os primeiros Óscares da temporada, os chamados prémios honorários, foram entregues no sábado em Los Angeles na cerimónia dos Governors' Awards.

Os troféus começaram por distinguir a irlandesa Maureen O´Hara, atriz de vários clássicos do cinema, incluindo vários do realizador John Ford, cuja homenagem foi conduzida por Clint Eastwood e Liam Neeson.

John Lasseter, co-fundador da Pixar, apresentou o Óscar ao realizador japonês de animação Hayao Miyazaki, responsável pelos estúdios de animação Ghibli e conhecido como o Walt Disney do Japão, que já recebeu o Óscar por «A Viagem de Chihiro».

O argumentista Jean-Claude Carrière, cuja lista de trabalhos passa a centena, mas que é bastante reconhecido pela associação ao realizador Luis Buñuel, recebeu o prémio das mãos do realizador Philip Kaufman.

Susan Sarandon apresentou o prémio humanitário Jean Hersholt a Harry Belafonte, cujas facetas enquanto ator, produtor, cantor e ativista tiveram sempre a preocupação de denunciar o racismo e outras desigualdades sociais.

Num discurso notável, disponível no sítio da Academia, este artista recordou a representação da população negra por Hollywood em «O Nascimento de Uma Nação» (1915), nos primeiros «Tarzan» e até no clássico da Disney «A Canção do Sul» (1946), bem como a dos povos nativo-americanos, bem como a cobardia durante a perseguição anti-comunista do senador McCarthy nos anos 50 do século XX, mas salientou igualmente os «frutos mais doces» dos filmes da atualidade, destacando «A Lista de Schindler» (93), «O Segredo de Brokeback Mountain» (2005) e «12 Anos Escravo» (2013).

A partir de 2009, os Óscares honorários deixaram de ser atribuídos na própria cerimónia de entrega das estatuetas douradas e passaram para os Governors' Awards, sem transmissão televisiva e que serve para a Academia reconhecer outros profissionais da indústria com mais atenção.

Em paralelo, a noite serve de palco para que muitas estrelas com aspirações de virem a ser nomeadas para os Óscares em janeiro, bem como cineastas, publicitários, agentes e responsáveis dos estúdios, façam campanha informal junto dos membros da Academia e jornalistas, chamando as atenções para si e os seus filmes.

Cada estúdio e distribuidor compra pelo menos uma mesa e preenche-a com os seus «candidatos». Durante a noite de gala, entre os que circularam de mesa em mesa distribuindo conversa e sorrisos estavam Jennifer Aniston, Patricia Arquette, Steve Carell, Jessica Chastain, Kevin Costner, Benedict Cumberbatch, Laura Dern, Robert Downey Jr., Robert Duvall, Jake Gyllenhaal, Ethan Hawke, Felicity Jones, Michael Keaton, Keira Knightley, Logan Lerman, Edward Norton, David Oyelowo, Eddie Redmayne, Mark Ruffalo, J.K. Simmons, Timothy Spall, Octavia Spencer, Hilary Swank, Christoph Waltz e Reese Witherspoon.