Se "Homem-Aranha: Longe de Casa" não passar os mil milhões de dólares de receitas de bilheteira, a Sony volta a ficar com o controlo total dos destinos da personagem no cinema.

A pressão extra para o 23º filme do Universo Cinematográfico Marvel ser um sucesso é revelada na última edição da newsletter "The Ankler", do Richard Rushfield.

Este jornalista é uma fonte credível há muitos anos sobre o que se passa em Hollywood e já veio garantir nas redes sociais que a sua fonte é "alguém muito importante e conhecedor".

A Sony tem os direitos cinematográficos do Homem-Aranha (e outras personagens do universo, nomeadamente Venom), mas chegou a acordo com a Marvel em 2015 para partilhar o super-herói.

O financiamento e distribuição dos filmes continuava a cargo da Sony, bem como o controlo criativo final, enquanto a Marvel partilhava as receitas, passava a ter uma influência importante nos projetos (ao contrário do que aconteceu nas aventuras no cinema com Tobey Maguire e Andrew Garfield) e concretizava a antiga ambição de incluir o Homem-Aranha no seu Universo Cinematográfico e merchandising.

Segundo a alínea secreta agora revelada, a Marvel tem o direito a "supervisionar" um terceiro filme se "Longe de Casa" chegar aos mil milhões de receitas. Se isso não acontecer, o controlo total regressa à Sony.

O objetivo estabelecido é ambicioso não só pelo valor em si: ele não foi alcançado por nenhum dos sete filmes que se fizeram (incluindo a recente animação "No Universo Aranha"), ainda que nestas contas não entrem os efeitos da inflação, que aumenta bastante as receitas dos filmes, principalmente os mais antigos com com Tobey Maguire.

Mesmo o primeiro filme com influência da Marvel, "Homem-Aranha: Regresso a Casa", ficou pelos 880 milhões em 2017.

O jornalista completa a revelação com outra novidade: o regresso total à Sony seria muito bem-visto por alguém no estúdio não identificado mas descrito como o 'executivo de entretenimento mais amado da América" (que não é Amy Pascal, o principal rosto dos filmes na Sony) e que se temia que teria rapidamente juntado o Homem-Aranha e Venom em algo que "muito potencialmente poderia afundar os dois" no cinema.

No entanto, os fãs podem ficar descansados: os quase 600 milhões que "Homem-Aranha: Longe de Casa" arrecadou na primeira semana de exibição praticamente garantem que o objetivo vai ser alcançado.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.