"Homens de Negro" podia ter sido um filme muito diferente se fossem seguidas as "insistentes" sugestões de Steven Spielberg.

O cineasta era aqui produtor e não era em Will Smith e Tommy Lee Jones que estava a pensar para os papéis do novato Agente J e do veterano Agente K.

A novidade foi dada pelo realizador Barry Sonnenfeld numa entrevista ao The Huffington Post a propósito do 20 aniversário da estreia do primeiro filme.

"Spielberg disse-me que tinha de ir jantar com Chris O'Donnell e convencê-lo a entrar no filme", revelou.

O ator, então com 25 anos, era um nome popular graças a "Perfume de Mulher", "Os Três Mosqueteiros" e "Batman para Sempre".

Para contornar a determinação de Spielberg, Sonnenfeld  revelou-se um mestre da manipulação.

"Eu sabia que queria Will Smith, portanto disse ao Chris que não era um realizador muito bom e não achava que o argumento era muito bom e não devia fazer 'Homens de Negro' se tivesse quaisquer outras opções", explicou.

"No dia a seguir, ele informou que não estava interessado", acrescentou o realizador.

Em relação ao Agente K, Spielberg queria o seu amigo Clint Eastwood, mas Sonnenfeld achou que Tommy Lee Jones, "que era muito intimidante", seria melhor.

E o carrancudo ator revelou-se duro na rodagem porque achava que o realizador estava a tentar que ele não fosse engraçado.

Mas este desvaloriza: "Tommy e eu demo-nos muito bem, principalmente após o primeiro filme e ele ter visto como podia ser engraçado ao confiar em mim".

No fim, correu tudo tão bem que Will Smith, Tommy Lee Jones e Barry Sonnenfeld fizeram mais dois filmes da saga, em 2002 e 2012.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.