De regresso à saga "Hunger Games", Francis Lawrence não quis dividir "A Balada dos Pássaros e das Serpentes" em duas partes: a opção foi tornar o filme que chega aos cinemas em novembro mais longo.

De facto, se pudesse voltar atrás e por causa da reação dos fãs, o realizador não teria dividido "Hunger Games: A Revolta", com a primeira parte a estrear em novembro de 2014 e a segunda um ano depois.

"Arrependo-me profundamente. Profundamente. Não tenho a certeza se é o caso de toda a gente, mas é definitivamente o meu", admitiu durante uma entrevista à revista People.

Francis Lawrence reconhece que foi uma experiência frustrante para alguns fãs ter de esperar pela conclusão da saga protagonizada por Jennifer Lawrence, mesmo que os envolvidos na produção achassem que as duas partes “tinham suas próprias questões dramáticas separadas”, o que justificava a decisão.

"Olhando para trás, e depois de ouvir todas as reações e sentir o tipo de fúria dos fãs, críticos e das pessoas sobre a divisão, é que percebi que era frustrante. E consigo compreender isso", conta.

O realizador acrescentou que interromper a história num momento de suspense em televisão é diferente, em que normalmente é preciso esperar uma semana pelo próximo episódio ou simplesmente se vê toda a série de seguida, "mas fazer as pessoas esperar um ano acho que passou a ideia de ser uma decisão cínica, embora não fosse. Não era essa a nossa intenção".

Francis Lawrence

Apesar do arrependimento, Francis Lawrence também diz que gostou da oportunidade de, por ter quatro horas disponíveis, colocar no ecrã muito mais da história do último livro da escritora Suzanne Collins do que aconteceu nas adaptações anteriores.

Mas essa hipótese não se colocou para "The Hunger Games: A Balada dos Pássaros e das Serpentes", que estreia a 16 de novembro.

"Nunca os teria deixado dividir o livro em dois. Nunca houve uma conversa a sério sobre isso. É um livro longo, mas fomos tão atacados por dividir 'A Revolta' em dois — dos fãs, dos críticos, de toda a gente — que foi algo do género 'Nem pensar. Faço apenas um filme mais longo", conclui.

Na nova história, a saga regressa e recua no tempo, 64 anos antes, durante a décima edição dos jogos, acompanhando a juventude do futuro Presidente Snow, a personagem que era interpretada por Donald Sutherland.

"Coriolanus (Tom Blyth) tem 18 anos e está prestes a tornar-se o presidente tirano de Panem. Ele é jovem, bonito e charmoso e, embora a família Snow tenha passado por momentos difíceis, ele vê uma oportunidade de mudar a sua sorte quando é escolhido para ser o mentor do Décimo Jogos da Fome e de Lucy Gray (Rachel Zegler), a rapariga tributo do arruinado Distrito 12", resume a sinopse oficial.

Além de Tom Blyth, conhecido pela série "Billy the Kid", e Rachel Zegler, a revelação do "West Side Story" de Steven Speilberg e a futura Branca de Neve da Disney, as imagens já destacam alguns dos outros nomes no elenco, como Peter Dinklage é Casca Highbottom, o reitor da Universidade e criador involuntário da ideia dos Jogos da Fome. e Viola Davis destaca-se como a vilã Volumnia Gaul, a calculista líder da décima edição dos jogos.

TRAILER LEGENDADO.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.