A zanga entre Bill Murray e Lucy Liu durante a rodagem de "Os Anjos de Charlie" entrou na lista das grandes "broncas" de Hollywood.

Em jeito de anedota e com pequenas diferenças de pormenores, a história que circula desde 1999 é que, durante a preparação de uma cena, Bill Murray ter-se-á virado para Drew Barrymore, Cameron Diaz e Lucy Liu e, por esta ordem, terá dito: 'Percebo por que tu estás aqui [Drew Barrymore era a produtora] e tu tens talento [Cameron Diaz]... mas que raio tu [Lucy Liu] estás aqui a fazer? Não sabes representar!'.

Perante isto, Lucy Liu terá tentado agredir o ator. A seguir, só se sabe o óbvio: três anos depois, o Bill Murray ficou de fora da sequela.

O ator contou a sua versão pela última vez a um jornal britânico em 2009: "Reparem, se trabalhar comigo e não for profissional, coloco-o imediatamente de parte. Quando o nosso relacionamento é profissional e não se faz isso, adeus".

Passados 22 anos, Lucy Liu contou o seu lado da história pela primeira vez durante uma emissão do podcast "Asian Enough", do jornal Los Angeles Times.

O confronto terá ocorrido durante o ensaio de uma cena que tinha sido alterada recentemente sem o conhecido de Bill Murray.

"Tínhamos passado o fim de semana a refazer essa cena específica e o Bill Murray não pôde vir porque tinha um evento familiar. Portanto eram todos os outros e apenas tornámos a cena mais fluída", recordou Lucy Liu, que garante que não teve grande intervenção nesse processo porque foi a última a ser escolhida para o projeto e a que provavelmente teve menos participação criativa.

"Sem entrar em pormenores específicos" sobre o que lhe disse durante o ensaio, a atriz confirmou que a insultou depois de saber das alterações e que teve dificuldades em perceber o que se estava a passar porque nem sequer tinha interferência no que quer que fosse importante naquela altura.

Do seu ponto de vista, parte da linguagem usada por Bill Murray foi ""imperdoável e inaceitável" e que decidiu responder-lhe apesar de ser um dos atores menos conhecidos no projeto.

"Defendi-me e não me arrependo. Porque não interessa o ponto baixo em que se esteja na escada ou de onde se tenha vindo, não há necessidade de ser condescendente ou deitar as outras pessoas a baixo".

Apesar de se queixar do tom "sexista" de algumas notícias que saíram sobre a zanga naquela época, Lucy Liu diz que uma parte positiva é que anos e até décadas mais tarde encontra técnicos do filme noutros projetos que lhe agradecem por ter reagido aos abusos.

E para Lucy Liu, são águas passadas: "Não tenho absolutamente nada contra Bill Murray. Desde então vi-o numa reunião do [programa] SNL [Saturday Night Live] e ele veio até mim e foi perfeitamente simpático. Mas eu não me vou deixar ficar sentada e ser atacada".

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.