O título é apenas uma referência ao velho Pontiac azul que, no início do filme, serve de casa a Dwight, um mendigo que recolhe garrafas de plástico pela praia. A notícia da libertação de um prisioneiro que cumpriu pena por duplo homicídio faz com que este homem, aparentemente calmo, roube uma carrinha e uma arma motivado pelo desejo de vingança.

É no processo que ficamos a saber o episódio que motivou o desejo de vingança, mas também que Dwight é, afinal, um assassino amador com uma estranha obsessão por armas. A vingança desenrola um inevitável ciclo de violência, mas o protagonista revela-se emocionalmente relutante em prosseguir o derramamento de sangue. É raro ver-se um vingador deprimido mas é precisamente esse traço que dá a Blue Ruin um rumo diferente.

«Blue Ruin» é exibido hoje, 2 de maio, às 21h45, no Cinema São Jorge.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.