O realizador romeno Lucian Pintilie, que viveu no exílio na França depois dos seus filmes serem proibidos pelo regime comunista do seu país, morreu na quarta-feira aos 84 anos.

Cineasta comprometido politicamente, Pintilie foi sinónimo de cinema romeno durante várias décadas, antes do surgimento de uma "nova onda" de jovens realizadores do país, que ganharam destaque no cenário internacional.

Terminus paradis (1998)

Em 1998 recebeu o Prémio Especial do Júri no Festival de Veneza por "Terminus Paradis". Outros filmes do cineasta, como "Prea târziu" (1996), foram exibidos na competição oficial do Festival de Cannes.

O seu segundo filme, "Reconstituirea" (1968), designado recentemente como o melhor filme da história da Roménia pela Associação Nacional de Críticos, provocou a primeira proibição pelo regime de Nicolae Ceausescu.

Em 1973, Lucian Pintilie trocou a Roménia pela França, onde encenou peças de Tchekhov, Ionesco, Gorki, Ibsen, Pirandello e Strindberg. Voltou ao país natal após a queda do comunismo, no fim de 1989.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.