"Madres Paralelas" [Mães Paralelas] será o título do próximo filme de Pedro Almodóvar e o reencontro com Penélope Cruz, uma das suas atrizes preferidas.

Recentemente premiado pelos Goya com "Dor e Glória", o cineasta espanhol escreveu o argumento durante o confinamento por causa da COVID-19 e tenciona começar a rodagem do drama no início de 2021.

Numa entrevista à agência Efe, citada pelo El País, explicou que, após o abatimento inicial com o isolamento, se concentrou em passar para o papel o projeto que estava a amadurecer há algum tempo.

A história vai passar-se em Madrid e anda à volta do "mundo feminino de mães recentes, de mães que estão a criar filhos no primeiro e segundo ano".

O drama vai andar à volta "da vida das duas mulheres que dão à luz no mesmo dia e que têm trajetórias paralelas, daí o título".

Segundo o realizador, Penélope Cruz ainda não assinou contrato, mas já leu e gostou do argumento.

A pré-produção de "Madres Paralelas" arranca em outubro.

Antes, já em julho, Almodóvar começa a rodar uma curta-metragem com Tilda Swinton que adapta de forma muito livre a peça “The Human Voice”, de Jean Cocteau, que será o seu primeiro trabalho em inglês.

Por causa da pandemia, o realizador optou por ficar mais perto de casa e adiou a adaptação de "Manual para las mujeres de la limpieza", de Lucia Berlín, que fora anunciado como a sua primeira longa-metragem em inglês em fevereiro: além de ser considerado um projeto mais complexo porque seria rodado nos EUA, o irmão Agustín Almodóvar disse à Variety que o argumento precisa de ser aperfeiçoado.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.