Melissa McCarthy conseguiu um feito que não está ao alcance de todos: no espaço de um ano estrearam três filmes que estão entre os piores e melhores da carreira.

Agora, os prémios refletiram a complexa trajetória de 2018.

Na segunda-feira, ela foi nomeada na categoria de pior atriz pelas comédias "Pela Hora da Morte" e "Life of the Party" (este inédito em Portugal) pelos Razzies, os prémios que se destinam aos maus filmes.

Cerca de 24 horas após entrar na corrida aos que são popularmente conhecidos como os "Óscares dos piores", McCarthy tornou-se uma das cinco eleitas para o Óscar a sério, na categoria de Melhor Atriz, graças ao seu último filme de 2018, o drama biográfico "Can You Ever Forgive Me?", que ainda não tem estreia prevista por cá.

É a sua segunda nomeação: esteve na corrida, como secundária, por "A Melhor Despedida de Solteira" (2011).

Para os Razzies, tem a forte concorrência de Melania Trump e Kellyanne Conway (como elas próprias) e ainda das atrizes Marcia Gay Harden ("As Cinquenta Sombras Livre"), Kelly Preston ("Gotti") e Jaz Sinclair ("Slender Man").

Nos Óscares, a competição será com Yalitza Aparicio ("Roma"), Glenn Close ("A Mulher"), Olivia Colman ("A Favorita") e Lady Gaga ("Assim Nasce Uma Estrela").

Se conseguir acumular os dois prémios, Melissa McCarthy irá juntar-se a Sandra Bullock, que em 2010 ganhou o Razzie por "Nada Mais Que Steve" e logo a seguir o Óscar com "Um Sonho Possível".

A cerimónia dos Óscares será a 24 de fevereiro e, segundo a tradição , os "vencedores" dos Razzies serão conhecidos um dia antes numa cerimónia muito menos mediático e participado (os "eleitos" normalmente não marcam presença).

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.