Os novos filmes das realizadoras portuguesas Cláudia Varejão, “Amor Fati”, e Laura Marques, “Would you rather”, terão estreia mundial no festival Visions du Réel, cuja 51.ª edição decorre entre 24 de abril e 2 de maio, em Nyon, Suíça, mas sob a ameaça de encerramento por causa do coronavírus.

De acordo com informação divulgada hoje (10) pelo festival, “Amor Fati”, de Cláudia Varejão, uma coprodução entre Portugal, Suíça e França integra a secção competitiva internacional de longas-metragens, já “Would rather”, de Laura Marques, uma produção da Roménia está na secção competitiva internacional de médias e curtas-metragens.

Segundo a produtora Terratreme, “Amor Fati”, de Cláudia Varejão, “vai ao encontro de partes que se completam”.

“São retratos de casais, amigos, famílias e animais com os seus donos. Partilham a intimidade dos dias, os hábitos, as crenças, os gostos e alguns traços físicos. A partir dos seus rostos e da coreografia dos gestos, descobrimos a história que os enlaça. Assente na vida quotidiana, o filme desenha diante dos nossos olhos um coro de afetos e da memória coletiva de um país”, lê-se na sinopse do filme.

Ao longo de dois anos, Cláudia Varejão, procurou, “em Portugal de norte a sul, por histórias de amores inabaláveis que se expressavam, à primeira vista, em fisionomias semelhantes”.

Este ano, foram selecionados para o festival “167 filmes, de 58 países, entre os quais 90 em estreia mundial”. Segundo a organização do Visions du Réel, “metade desses filmes foram realizados por mulheres”.

Nesta edição, o festival irá homenagear a cineasta francesa Claire Denis, que será distinguida com o prémio Raiffeisen Maître du Réel, e dedicará os ateliers à realizadora brasileira Petra Costa e ao realizador canadiano Peter Mettler, cujo trabalho será alvo de uma retrospetiva completa.

O programa completo do 51.º Visions du Reél será apresentado, em conferência de imprensa, no dia 30 de março, de manhã.

No comunicado hoje divulgado, a organização demonstra “solidariedade com os festivais cancelados”, devido à epidemia do novo coronavírus. A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.000 mortos.

Cerca de 114 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 63 mil recuperaram.

“Numa situação incerta, o Visions du Réel decidiu continuar rumo à próxima edição com convicção, expressando forte solidariedade com os festivais planeados para março, forçados a cancelar ou reinventar as iniciativas”, refere a organização, garantindo estar “em contacto com as autoridades competentes” e, infelizmente, com noção do risco de cancelamento do festival”.

Mais informações sobre o COVID-19.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.