"O Irlandês" não vai estrear nas salas de cinema portuguesas.

A notícia foi avançada pelo jornal Público, que confirmou a informação com a agência de comunicação da Netflix, que não quis adiantar mais detalhes.

O novo filme de Martin Scorsese com Robert De Niro, Al Pacino e Joe Pesci, que tem vindo a ser aclamado como um dos melhores da sua carreira e deste ano, vai ficar disponível em Portugal exclusivamente através da plataforma de streaming, a partir de 27 de novembro.

A razão para este desfecho será a tradicional "janela" de exibição exclusiva nos cinemas, que também deixará de fora das principais salas nos EUA o épico de gangsters com três horas e meia.

A distribuidora internacional de "O Irlandês" propunha a mesma janela que teve "Roma" no ano passado: a exibição no grande ecrã um dia antes de ficar disponível na Netflix.

Já a distribuidora portuguesa envolvida nas negociações apenas equacionava avançar com a exibição se fosse no mesmo modelo dos EUA, onde vai estrear em salas do circuito independente a partir de 1 de novembro, com um exclusivo de 26 dias.

Esta distribuidora era a mesma que trouxe o filme de Alfonso Cuarón, vencedor de três Óscares, mas não quis repetir o que descreveu ao Público como "uma experiência para nós e para o mercado" que permitiu a exibição em sete salas.

Grande aposta da Netflix para a corrida aos Óscares, "O Irlandês" foi um projeto de longa maturação do realizador em que nenhum outro estúdio de Hollywood quis apostar: a imprensa especializada revela que o orçamento terá chegado aos 200 milhões de dólares (tornando-o um dos filmes mais caros da história do cinema) por causa da complexa tecnologia para rejuvenescer os atores 30 anos.

VEJA O TRAILER.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.