A indústria do cinema indiano anunciou esta sexta-feira (6) o adiamento da cerimónia anual dos seus prémios, o equivalente aos Óscares para Bollywood, devido à epidemia de coronavírus.

Os organizadores da cerimónia da International Indian Film Academy (IIFA), prevista para 27 de março em Indore (centro da Índia), informaram em comunicado o adiamento "em consequência das crescentes preocupações com a propagação do Covid-19 e para preservar a saúde e segurança dos fãs da IIFA".

Grandes estrelas de Bollywood eram aguardadas no evento, incluindo Shah Rukh Khan, Salman Khan e Katrina Kaif.

"Serão anunciadas o mais depressa possível a nova data e os planos para organizar a cerimónia da IIFA", afirma o comunicado.

Com quase 1.800 filmes lançados em 2018, em vários idiomas, a Índia é o maior produtor cinematográfico do mundo.

De acordo com números oficiais, o país está relativamente a salvo da epidemia. Até ao momento, tem apenas 31 casos de infeção, metade deles um grupo de turistas italianos.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou cerca de 3.300 mortos e infetou mais de 95 mil pessoas em 79 países, incluindo oito em Portugal.

Das pessoas infetadas, mais de 50 mil recuperaram.

Além de 3.012 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas, San Marino, Iraque, Suíça e Espanha.

Nas últimas semanas, têm sido tomadas várias medidas preventivas, incluindo o cancelamento de eventos de grande dimensão internacionais.

Na área do cinema, a de maior impacto, foi o adiamento da estreia de "007: Sem Tempo Para Morrer", o 25º filme da saga James Bond e despedida de Daniel Craig como agente secreto, de 10 de abril para 25 de novembro.

A Disney viu-se forçada a cancelar o evento de lançamento do serviço de streaming Disney+ na Europa que estava marcado para esta quinta e sexta-feira em Londres.

Os planos para a rodagem em Itália de "Missão: Impossível 7" foram suspensos e a Netflix procura outros países para filmar cenas de "Red Notice", o seu filme mais caro de sempre, Dwayne Johnson, Ryan Reynolds e Gal Gadot.

O mesmo aconteceu com a 22.ª edição do Festival de Documentário de Salónica (Grécia), que deveria ter começado na quinta-feira e decorrer até 15 de março.

A Bienal de Arquitetura de Veneza (Itália), prevista para começar em maio, foi adiada para agosto.

Cancelados ou adiados foram ainda concertos e digressões, principalmente na Ásia, e eventos literários.

Mais informações sobre o Covid-19.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.