O facto da Nova Zelândia fazer parte da Commonwelth permite que o realizador
Peter Jackson seja condecorado cavaleiro pela Rainha de Inglaterra e possa passar a usar o título de «Sir» antes do nome.

Para além da extraordinária contribuição do realizador ao cinema, cujo marco mais significativo foi a trilogia
«O Senhor dos Anéis», outras razões apresentadas são os extensos serviços de Jackson ao seu país, nomeadamente a implementação de uma enorme estrutura cinematográfica na Nova Zelândia e o imsno aumento de turismo que o seu trabalho atraiu à região.

Jackson já veio a público afirmar que «este é um momento incrível na minha vida. Não pensei que algo fosse ultrapassar a cerimónia de entrega dos Óscares de 2004, mas estava enganado. O sentimento de gratidão e orgulho que tenho em aceitar esta honra da minha terra natal é profundo».

O realizador será distinguido com a Ordem de Mérito da Nova Zelândia, que foi estabelecida em 1996 «para aquelas pessoas que, em qualquer campo de actividade, tenham prestado serviço meritório à Coroa e à nação ou que se tenham distinguido pela sua eminência, talentos, contribuições ou outros méritos».

Também designado Cavaleiro foi o actor
Patrick Stewart, de extenso e prestigiado currículo teatral mas mais recordado pelos papéis de Jean-Luc Picard na série e filmes da saga
«Star Trek: Nova Geração» e de Professor X da trilogia
«X-Men».

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.