O evento que procura recuperar para Oliveira de Azeméis a dinâmica cinematográfica que esse município do distrito de Aveiro tinha nas décadas de 1960 e 1970 começou na passada sexta-feira e, além de workshops, debates e outras iniciativas paralelas, também tinha em competição obras distinguidas nos festivais Fantasporto, IndieLisboa e o LEFFEST.

Entre as cinco obras a concurso, destacaram-se assim duas: o Prémio do Festival foi para "Eternal Winter", com realização do húngaro Attila Szász e em representação do Festival de Cinema de Avanca, e o Prémio Especial coube a "Santikhiri Sonata" do tailandês Thunska Pansittivorakul, que já vencera o DocLisboa.

Enquanto diretor da comissão organizadora do Azeméis Film Festival, António Costa Valente diz que o evento que hoje termina foi "uma aposta ganha".

"O Azeméis Film Festival é um espaço onde pessoas e filmes acabam por ter um reencontro com a cinematografia contemporânea da Europa e da Ásia. Deu oportunidade de se verem em conjunto os filmes que ganharam [as edições mais recentes de] cinco dos principais festivais de cinema portugueses", declarou à Lusa.

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, Joaquim Jorge Ferreira, concorda: "Esta edição foi o pontapé de saída para a afirmação do cinema no concelho e na região. A qualidade do festival garantiu a aposta nesta área abrindo portas para a continuidade do projeto".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.