O Festival Internacional de Cinema de Guadalajara, que começa na sexta-feira no México, vai homenagear Paulo Branco por ser, segundo a organização, um dos "produtores independentes mais prolíficos e criativos na Europa".

A propósito desta homenagem, na qual Paulo Branco estará presente, o festival vai exibir uma dezena de filmes por ele produzidos, entre os quais "Cosmopolis", de David Cronenberg, "Os Belos Dias de Aranjuez", de Wim Wenders, e "Francisca", de Manoel de Oliveira.

Até 17 de março, o festival terá ainda quatro filmes portugueses ou de coprodução portuguesa em competição, já anunciados anteriormente, entre os quais "Cidade Pequena", de Diogo Costa Amarante, recentemente distinguido com o Urso de Ouro em Berlim.

"O Comboio de Sal e Açúcar", do realizador moçambicano Licínio Azevedo, uma coprodução entre a portuguesa Ukbar Filmes e a moçambicana Ébano Multimédia, competirá no programa de longas-metragens ibero-americanas de ficção.

O filme "Ama-San", de Cláudia Varejão, foi selecionado para a competição ibero-americana de documentários.

Há ainda duas curtas-metragens portuguesas na competição ibero-americana: "Cidade Pequena", de Diogo Costa Amarante, e "Fim de Linha", filme de animação de Paulo D’Alva e António Pinto.

No programa "Europa - Novas Tendências" estará "Porto", longa-metragem do realizador brasileiro Gabe Klinger, rodada em 2015 no Porto e coproduzido por Portugal.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.