Entre filmes e séries, as opiniões controversas também valeram uma certa reputação ao ator e comediante Chevy Chase em Hollywood.

A situação chegou a um ponto que, na semana passada, um perfil do Washington Post colocava a questão: "Chevy Chase tem 74 anos, está sóbrio e disponível para trabalhar. O problema? Ninguém quer trabalhar com ele".

Outro problema? No perfil, o comediante deitava mais achas para a fogueira, arrasando o lendário programa que o tornou uma estrela, "Saturday Night Live".

A queda a pique da qualidade após os dois primeiros anos e o espanto pelo facto do criador e produtor Lorne Michaels ter "descido tão baixo" foram as críticas que causaram mais impacto.

Chevy Chase saiu precisamente durante a segunda temporada do programa, em 1976, iniciando uma carreira no cinema que o tornou uma das grandes estrelas dos anos 80, ao ponto de ser convidado duas vezes para ser o anfitrião da cerimónia dos Óscares.

Foram os tempos de comédias como "Jogo Baixo" (1978), "O Clube dos Malandrecos" (1980), "Como nos Velhos Tempos" (1980), "Espiões Como Nós" (1985), "Três Amigos" (1986), e principalmente dos vários filmes "Que Paródia de Férias" (1983) e ainda "Assassínio por Encomenda" (1985) e da sequela "Fletch, o Herdeiro" (1989)".

Que Paródia de Férias (1983)

A carreira caiu a pique após vários fracassos consecutivos no início dos anos 90 e só recuperou parcialmente com a série "Community" em 2009, que abandonou ao fim de quatro temporadas após várias polémicas públicas nada simpáticas com o criador produtor Dan Harmon.

No entanto, a julgar por um ator no atual elenco do "Saturday Night Live", há outras explicações para a estrela de Chevy Chase ter perdido brilho em Hollywood e ninguém querer trabalhar com ele, como dizia o Washington Post.

"Ele é um grande parvalhão. O Chevy Chase que se lixe. Ele é apenas uma pessoa realmente má e racista e não gosto dele. Ele é um inútil", reagiu Pete Davidson, num estilo pouco diplomático e com vários palavrões pelo meio durante uma entrevista a Howard Stern.

"O que é que ele fez desde 1983? Nada. Tinha uma grande carreira e depois parou porque toda a gente percebeu que ele é um idiota. Ele devia saber mais do que qualquer pessoa. Também é uma falta de respeito ao Lorne [Michaels], um tipo que te deu uma carreira. Não interessa o muito que se cresce, não te podes esquecer o que é que o tipo fez por ti", concluiu o ator e atual namorado da cantora Ariana Grande.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.