Se dúvidas existissem sobre o grande favorito aos Óscares a 12 de março, ficaram esclarecidas com a 29.ª cerimónia dos Screen Actors Guild (conhecidos pela sigla SAG), os prémios de cinema e televisão atribuídos pelo sindicato dos atores americanos, entregues este domingo à noite no Fairmont Century Plaza, em Los Angeles: trata-se de uma comédia do absurdo centrada na dona de uma lavandaria a passar por uma auditoria das Finanças que é absorvida por uma batalha interdimensional e descobre um multiverso com milhares de versões suas.

Um dia após o prémio de Melhor Filme do Sindicato dos Produtores, "Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo" foi o grande vencedor dos SAG Awards, com quatro troféus em cinco nomeações, incluindo dois que baralharam completamente as contas para os Óscares: Michelle Yeoh venceu Cate Blanchett por "Tár" em Melhor Atriz e Jamie Lee Curtis ultrapassou Angela Bassett por "Black Panther: Wakanda Para Sempre" e até a concorrência da colega Stephanie Hsu para Atriz Secundária, que se juntaram ao esperado prémio para Ke Huy Quan como Ator Secundário.

Veja aqui a lista completa de vencedores dos Óscares 2023
Veja aqui a lista completa de vencedores dos Óscares 2023
Ver artigo

Com vários discursos a destacar o momento histórico para uma comunidade asiática que tem tido pouca representatividade na indústria, não passou despercebido aos analistas o entusiasmo quando os três atores e mais alguns voltaram ao palco para receber no fim da cerimónia o prémio para Melhor Elenco, o equivalente a Melhor Filme no evento: em 29 anos, é o primeiro a conquistar quatro SAG e três das quatro categorias individuais de interpretação.

Para muitos, esta parte do discurso de James Hong, de 94 anos, garantiu o Óscar de Melhor Filme: "O meu primeiro filme foi com Clark Gable, mas naqueles tempos, tenho de vos dizer isto, [o filme] 'Terra Bendita' [1937], os papéis principais eram interpretados por atores com os olhos com fita adesiva para ficaram assim [como se fossem asiáticos], e o produtor disse 'os asiáticos não são suficientemente bons e não são estrelas de bilheteira'. Mas olhem para nós agora!".

O prémio que "escapou" foi o de Melhor Ator, que acabou por ser outra surpresa ao ir para Brendan Fraser por "A Baleia", contrariando o ascendente e favoritismo das últimas semanas que se estava a formar à volta de Austin Butler" com "Elvis".

O mais derrotado foi "Os Espíritos de Inisherin", que também partia com cinco nomeações e ficou sem qualquer prémio (também um recorde histórico, mas negativo), assim como os outros nomeados para Melhor Elenco: "Babylon", "Os Fabelmans" e "A Voz das Mulheres".

Sem fazer parte da contagem oficial, houve um prémio para Melhor Elenco de Duplos para a equipa de "Top Gun: Maverick" e um prémio pela carreira a Sally Field, entregue com muita emoção por Andrew Garfield, o colega dos dois filmes "O Fantástico Homem-Aranha".

Como evento, os SAG foram o regresso completo ao glamour de outros tempos: a passadeira vermelha voltou a receber as estrelas de cinema e televisão de Hollywood sem máscaras, mas, ao contrário do que aconteceu no ano passado, o primeiro do regresso à "normalidade", sem nomeados a marcar presença por "zoom".

No balanço a caminho dos Óscares, os SAG acabaram apenas por confirmar que, entre os atores, o maior consenso parece ser Ke Huy Quan.

Cerca de 85% dos vencedores recebem posteriormente a estatueta dourada, mas este ano o sindicato apenas coincidiu em 12 dos 20 nomeados aos Óscares. Ainda assim, no ano passado acertaram em cheio: "CODA" ganhou Melhor Elenco juntamente com as escolhas de Will Smith, Jessica Chastain, Troy Kotsur e Ariana DeBose.

No próximo fim de semana é esperada a vitória de "Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo" na cerimónia do sindicato dos argumentistas, juntando-se aos prémios dos sindicatos dos atores, realizadores e produtores: desde que estes quatro eventos existem em conjunto, nenhum filme que os ganhou todos falhou a consagração nos Óscares, cuja votação arranca esta quinta-feira, 2 de março.

Com "Top Gun: Maverick" a ter falhado o prémio dos produtores, o grande ponto de interrogação da temporada é "A Oeste Nada de Novo": grande vencedora dos BAFTA, os prémios da Academia Britânica que partilham pelo menos 500 votantes com a Academia de Hollywood, a produção alemã da Netflix tem nove nomeações para os Óscares e não foi "testado" nos prémios dos sindicatos americanos.

Um ano depois de "Succession" e "Squid Game", chegou a consagração de "The White Lotus"

"The White Lotus"

Nos prémios para o pequeno ecrã, foi a consagração de "The White Lotus", da HBO, a única produção com direito a dois prémios em Série de Drama: Melhor Elenco e Atriz, para a incontornável Jennifer Coolidge.

Na despedida de "Ozark", Jason Bateman foi Melhor Ator em Série de Drama, uma única consolação para a Netflix.

Não houve surpresas nos prémios para os atores em Série de Comédia: Jeremy Allen White por essa sensação chamada "The Bear" e Jean Smart por "Hacks".

Nesta categoria, "Abbott Elementary" recebeu a distinção para Melhor Elenco.

As surpresas acabaram por vir das categorias de interpretação nos telefilmes e minisséries: Jessica Chastain por "George & Tammy" em vez de Amanda Seyfried com "The Dropout: A História de uma Fraude" e principalmente de Sam Elliott com "1883", à frente de Taron Egerton e Paul Walter Hauser ("Black Bird") e principalmente Evan Peters, que ganhou muitos prémios com "Monstro: A História de Jeffrey Dahmer".

Fora da contabilidade oficial, houve um prémio para a equipa de duplos de "Stranger Things".

LISTA COMPLETA DE VENCEDORES

Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo

CINEMA

MELHOR ELENCO
"Babylon"
"Os Espíritos de Inisherin"
"Os Fabelmans"
"Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo"
"A Voz das Mulheres"

MELHOR ATOR
Austin Butler ("Elvis")
Colin Farrell ("Os Espíritos de Inisherin")
Brendan Fraser ("A Baleia")
Bill Nighy ("Viver")
Adam Sandler ("Hustle")

MELHOR ATRIZ
Cate Blanchett ("Tár")
Viola Davis ("A Mulher Rei")
Ana de Armas ("Blonde")
Danielle Deadwyler ("Justiça para Emmett Till")
Michelle Yeoh ("Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo")

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO
Paul Dano ("Os Fabelmans")
Brendan Gleeson ("Os Espíritos de Inisherin")
Ke Huy Quan ("Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo")
Barry Keoghan ("Os Espíritos de Inisherin")
Eddie Redmayne ("O Enfermeiro da Noite")

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA
Angela Bassett ("Black Panther: Wakanda Para Sempre")
Hong Chau ("A Baleia")
Kerry Condon ("Os Espíritos de Inisherin")
Jamie Lee Curtis ("Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo")
Stephanie Hsu ("Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo")

MELHOR EQUIPA DE DUPLOS (não incluído na contagem oficial das nomeações por não ser para os atores)
“Avatar: O Caminho da Água"
"The Batman"
"Black Panther: Wakanda Para Sempre"
"Top Gun: Maverick"
"A Mulher Rei"

TELEVISÃO

MELHOR ELENCO SÉRIE DRAMA
"Better Call Saul"
"The Crown"
"Ozark"
"Severance"
“The White Lotus”

MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMA
Jonathan Banks ("Better Call Saul")
Jason Bateman ("Ozark")
Jeff Bridges ("The Old Man")
Bob Odenkirk ("Better Call Saul")
Adam Scott ("Severance")

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DRAMA
Jennifer Coolidge ("The White Lotus")
Elizabeth Debicki, “The Crown”
Julia Garner (“Ozark”)
Laura Linney (“Ozark”)
Zendaya (“Euphoria”)

MELHOR ELENCO SÉRIE COMÉDIA
“Abbott Elementary”
“Barry”
“The Bear”
“Hacks”
“Only Murders in the Building”

MELHOR ATOR EM SÉRIE COMÉDIA
Anthony Carrigan (“Barry”)
Bill Hader ("Barry”)
Steve Martin (“Only Murders in the Building”)
Martin Short (“Only Murders in the Building”)
Jeremy Allen White (“The Bear”)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE COMÉDIA
Christina Applegate (“Dead to Me”)
Rachel Brosnahan ("A Maravilhosa Sra. Maisel")
Quinta Brunson (“Abbott Elementary”)
Jenna Ortega (“Wednesday”)
Jean Smart (“Hacks”)

MELHOR ATOR EM TELEFILME OU MINISÉRIE
Steve Carrell (“The Patient”)
Taron Egerton (“Black Bird”)
Sam Elliott (“1883”)
Paul Walter Hauser (“Black Bird”)
Evan Peters ("Monstro: A História de Jeffrey Dahmer")

MELHOR ATRIZ EM TELEFILME OU MINISÉRIE
Emily Blunt (“The English”)
Jessica Chastain (“George and Tammy”)
Julia Garner (“Inventing Anna”)
Niecy Nash Betts ("Monstro: A História de Jeffrey Dahmer")
Amanda Seyfried ("The Dropout: A História de uma Fraude")

MELHOR EQUIPA DE DUPLOS (não incluído na contagem oficial das nomeações por não ser para os atores)
"Andor"
"The Boys"
"House of the Dragon"
"O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder"
"Stranger Things"

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.