Steven Spielberg desistiu da realizar o próximo filme “Indiana Jones”, a quinta aventura que vai chegar ao grande ecrã em 2021, numa decisão inédita em 39 anos, desde o início da saga.

A decisão é uma surpresa: ainda na semana passada, Harrison Ford dizia numa entrevista que a produção ia começar em abril em Londres.

Segunda a revista Variety, Spielberg vai continuar vinculado ao projeto como produtor "interventivo" ou seja, manterá poder de decisão criativa.

Para o substituir, a Disney entrou em conversações com o realizador James Mangold, que teve um grande sucesso recente distribuído pelo estúdio, “Le Mans '66: O Duelo”, nomeado para o Óscar de Melhor Filme.

Fontes próximas de Steven Spielberg indicaram que a decisão foi inteiramente da responsabilidade do próprio cineasta, com o propósito de passar a saga a uma nova geração para trazer a sua perspetiva à história.

Curiosamente, essa necessidade de renovação também foi uma das razões que levaram George Lucas (que deu um contributo essencial para a saga do famoso arquélogo) a decidir vender o seu império à Disney.

Harrison Ford, o protagonista desde o início da saga, em 1981, como o arqueólogo Henry Jones, Jr., vai continuar com o projeto.

Ainda sem título definitivo, o quinto filme de “Indiana Jones” vai ser dar continuidade às aventuras idealizadas por George Lucas -– produtor norte-americano que ficou mundialmente conhecido pela saga “Guerra das Estrelas” –- e que tinha sido realizada, até agora, por Spielberg.

Os três primeiros filmes estrearam-se na década de 1980: "Os Salteadores da Arca Perdida" (1981); "Indiana Jones e o Templo Perdido" (1984); "Indiana Jones e a Grande Cruzada" (1989).

A trilogia "Indiana Jones", estreada entre 1981 e 1989, rendeu mais de 750 milhões de euros de receita de bilheteira em todo o mundo.

O quarto título estreou-se em 2008 e foi o maior êxito de bilheteira deste 'franchising', apesar de ter sido o que recebeu piores críticas.

Em Portugal, só nos primeiros cinco dias de exibição, conseguiu bater o recorde de um quarto de milhão de espetadores.

O quinto filme, coordenado pela Disney, foi anunciado em 2016 e a estreia estava prevista para 2019, mas foi adiada para 2021 (8 de julho em Portugal), devido a demissões e falta de consenso em relação ao rumo da história.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.