“Tony”, o documentário sobre Tony Carreira realizado por Jorge Pelicano, acaba de se tornar o documentário nacional mais visto de sempre no nosso país em sala de cinema, perfazendo já 36.835 espectadores ao quarto fim de semana de exibição, segundo dados do Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA).

O filme ultrapassou o anterior recordista, “Fados”, realizado pelo espanhol Carlos Saura, estreado em outubro de 2007, que arrecadara 34.382 espectadores.

Estas contas dizem respeito apenas ao número de espectadores em Portugal, uma vez que, por exemplo, “José e Pilar”, estreado entre nós a novembro de 2010 e que era até agora o documentário realizado por um cineasta português (Miguel Gonçalves Mendes) que mais espectadores tinha conquistado no nosso país, cerca de 25 mil, ainda conseguiu mais cerca de 30 mil espectadores na sua estreia no Brasil.

Quanto a cinema falado em português, registe-se este fim de semana a estreia do filme brasileiro “Nada a Perder 2”, que nestes primeiros quatro dias em cartaz registou um numero impressionante de 48.977 bilhetes vendidos. O primeiro filme desta série que conta a história de Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, estreou nas nossas salas em agosto do ano passado e registou 34.796 espectadores no primeiro fim de semana, perfazendo no final da carreira mais de 75 mil espectadores, um número impressionante nas nossas salas nos dias de hoje para filmes não falados em inglês.

Com 1.116.517 espetadores ao quinto fim de semana em cartaz, “The Lion King – O Rei Leão” é não só o filme mais visto do ano em cinema em Portugal, mas aproxima-se rapidamente do recorde estabelecido por “Avatar” que, estreado no final de 2009, levou nada menos de 1.207.749 espectadores aos cinemas nacionais, o número mais elevado desde 2004, quando os dados das bilheteiras nacionais passaram a ser divulgados publicamente.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.