Na noite do triunfo de "Parasitas" nos Óscares, "Vingadores: Endgame" ficou com um recorde pouco simpático na história das estatuetas.

Apesar das boas críticas e de ter derrubado "Avatar" do primeiro lugar na lista dos maiores sucessos de bilheteira a nível mundial, o culminar de dez anos de Universo Cinematográfico Marvel só conseguiu uma nomeação, para a categoria de Melhores Efeitos Visuais.

A estatueta foi para "1917" e com isso "Vingadores: Endgame" passa a ser o único filme líder dos grandes sucessos de bilheteira a ter zero Óscares.

Foram 11 filmes que tiveram o título de "o maior sucesso de todos os tempos" a seguir a "O Nascimento de Uma Nação", o clássico do cinema mudo de D.W. Griffith lançado em 1915, quando ainda não existiam os Óscares.

O sucessor foi "E Tudo o Vento Levou", que liderou entre 1940 e 1965, e novamente em 1971, que ganhou dez Óscares (oito competitivos, dois honorários), incluindo o de Melhor Filme.

"Música no Coração" foi o "maior sucesso de todos os tempos" entre 1966 e 1971: também ganhou Melhor Filme e mais quatro estatuetas.

Seguiu-se "O Padrinho" entre 1972 e 1975, novamente contemplado com o Óscar de Melhor Filme e com mais dois prémios.

"Tubarão" ocupou o lugar apenas entre 1976 e 1977, e tem três Óscares, incluindo o da memorável Banda Sonora de John Williams, antes do primeiro "Star Wars", que ganhou sete prémios, dominar até 1982.

Em 1983, o título passou para "E.T. - O Extra-Terrestre", que tem quatro Óscares, e em 1993 sucedeu-lhe outro filme de Steven Spielberg, "Parque Jurássico", que teve direito a três estatuetas.

"Titanic" dominou entre 1998 e 2009 e recebeu 11 Óscares, um deles o de Melhor Filme.

Seguiu-se "Avatar", também de James Cameron, que recebeu três prémios da Academia.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.