Após "Viúva Negra" cair a pique nas receitas de bilheteira nos EUA, a associação de exibidores americanos (NATO) já encontrou um culpado: a estratégia da Disney, que lançou o "blockbuster" da Marvel ao mesmo tempo nos cinemas e na sua plataforma de streaming com pagamento adicional (o premium video-on-demand, conhecido simplesmente por PVOD).

Há uma semana, a Disney anunciou que o filme que traz de volta Scarlett Johansson arrecadou 80 milhões da estreia nos EUA [67,39 milhões de euros] e 78 milhões no mercado internacional [65,71 milhões de euros], tornando-se ainda o primeiro estúdio a divulgar pela primeira vez as receitas de streaming: 60 milhões de dólares [50,54 milhões de euros].

Mas no segundo fim de semana, o estúdio não divulgou valores do streaming e avançou que o filme conseguiu 26,25 milhões de dólares [22,25 milhões de euros] nos EUA (uma quebra histórica para os filmes da Marvel de 67%, batendo por cinco pontos "Homem-Formiga e a Vespa", de 2018), e 29,9 milhões de dólares [25,35 milhões de euros] de 48 outros países (menos 55%, o que seria descrito como uma queda decente... não se tratasse da Marvel).

Num comunicado divulgado ainda no domingo à tarde após serem conhecidas estas estimativas, a NATO perguntou como é que um filme aguardado com tanta expectativa, com boas críticas e bem recebido pelo público, teve logo uma quebra de 41% na afluência de sexta para sábado no primeiro fim de semana e perdeu agora 67% no segundo fim de semana.

A organização que junta os exibidores americanos tira uma conclusão: a pirataria e o facto de estar disponível ao mesmo tempo no Disney+, uma estratégia que estará a fazer as bilheteiras perderem receitas, a que têm de se adicionar as que o estúdio não vai arrecadar nas plataformas tradicionais de PVOD (a NATO também especifica que o Disney+ não retém 100% das receitas, pois 15% vão para dispositivos como Amazon Fire TV e AppleTV+).

"Apesar das análises de que esta estratégia improvisada da era pandémica foi um sucesso para a Disney e o modelo de estreia em simultâneo, comprova-se que um lançamento exclusivo nos cinemas significa mais receitas para todas as partes interessadas em cada ciclo da vida de um filme", destaca o comunicado.

Contraste com a exclusividade de "Velocidade Furiosa 9" e "Um Lugar Silencioso 2"

Velocidade Furiosa 9

Baseado no dia de estreia de outros filmes da Marvel e de outros lançamentos durante a pandemia exclusivos nos cinemas, como "Velocidade Furiosa 9" e "Um Lugar Silencioso 2", a NATO diz que a receita da estreia nos EUA de "Viúva Negra" deveria ter ficado entre os 92 e os 100 milhões de dólares em vez dos 80. E se fosse um lançamento exclusivo, "podia ter estreado algures entre os 97 e os 130 milhões".

"O número médio de pessoas por casa nos EUA é de 2,37. Pode-se partir do princípio que uma família com Disney+ é maior. São quantos? Qual a quantidade de partilha de contas entre os subscritores do Disney+? Combinado com a perda das receitas de bilheteira e a abdicação das receitas tradicionais de PVOD, a resposta a estas perguntas mostrará que o lançamento simultâneo custa dinheiro à Disney em receita por espectador ao longo da vida do filme", defende o comunicado.

Com a Disney a preparar-se para seguir a mesma estratégia dentro de dez dias com "Jungle Cruise - A Maldição nos Confins da Selva", protagonizado por Dwayne Johnson e Emily Blunt, a NATO destaca ainda a notícia do Torrent Freak sobre "Viúva Negra" ter sido o título mais pirateado na semana passada.

Fontes do Deadline avançaram que já será mesmo o filme mais pirateado da era da pandemia, ultrapassando "Mulher-Maravilha 1984".

"Sem dúvida que a pirataria afetou ainda mais o desempenho de 'Viúva Negra' e afetará o seu futuro desempenho futuro nos mercados internacionais onde ainda não foi lançado", destaca a organização (muitos mercados no sul da Ásia continuam fechados e o filme ainda não tem distribuição assegurada na China, onde floresce a pirataria), chamando a atenção para as cópias originais perfeitas "que também ficam disponíveis numa infinidade de sites de streaming ilegais por toda a Internet".

"Este também foi o caso para todos os lançamentos simultâneos ('Mulher-Maravilha 1984', 'Godzilla vs Kong', 'Cruella', 'Mortal Kombat'). Isso não aconteceu com 'Velocidade Furiosa 9' ou 'Um Lugar Silencioso 2'. Quanto dinheiro perderam todos para a pirataria do lançamento simultâneo? As muitas perguntas levantadas pelo lançamento limitado dos dados do fim de semana em streaming [do Disney+] estão a ser rapidamente respondidas pelo desempenho dececionante e anómalo de 'Viúva Negra'".

Defendendo a posição dos exibidores de cinema, a NATO conclui que a mensagem é clara e a resposta é que a estratégia do lançamento dos filmes em simultâneo nos cinemas e em streaming "é um instrumento da era da pandemia que deve ser deixado para a história com a própria pandemia".

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.