O registo, intitulado “Lisgoa”, explora, de acordo com a informação veiculada na página oficial do «mestre da guitarrista», as sonoridades únicas da Índia (numa clara homenagem ao passado do músico português naquele país), conjugando-as com os sons da guitarra portuguesa.

No disco participa, como habitualmente, a fadista Isabel Noronha, que acompanha Chainho há mais de três anos.

Além da guitarra de 12 cordas, estão presentes no álbum os sons das tablas e da sitar.

“Com ‘Lisgoa’ António Chainho afirma a Guitarra Portuguesa como um instrumento do Mundo que exprime um sentimento universal, seja em que língua for”, pode, ainda, ler-se na página do artista.

Entretanto, hoje, pelas 18h00, Chainho vai receber a Medalha de Mérito do Distrito de Setúbal, por auxiliar o distrito com “a criação da Escola de Guitarra Portuguesa, em Santiago do Cacém, que permite que os mais novos aprendam a sua arte”.

Sara Novais

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.