"Chuck Berry foi o pioneiro do rock'n'roll, que fez da guitarra elétrica o instrumento-chave do rock", anunciou o júri. "Cada riff e cada solo interpretado por guitarristas de rock nos últimos 60 anos contêm um DNA que encontramos em Chuck Berry", destaca.

Aos 87 anos, o cantor, compositor e guitarrista influenciou os maiores grupos de pop e rock dos anos 1960, dos Beatles aos Beach Boys, passando pelos Rolling Stones. "Johnnie B. Goode," "Sweet Little Sixteen," "Roll Over Beethoven" e "School Days" estão entre seus clássicos.

Sobre Peter Sellars, o júri afirma que é "a encarnação viva de tudo o que representa o Polar Music Prize", "dando destaque à música e apresentando-a num novo contexto".

Aos 56 anos, o encenador é famoso pelas suas interpretações vanguardistas e provocadoras dos grandes clássicos. "Sellars levou Mozart ao luxo da Trump Tower (arranha-céus de 58 andares em Nova Iorque) e ao tráfico de drogas da parte latina do Harlem, fez uma ópera sobre a visita de Nixon à China e colocou música na obsessão de Kafka pela limpeza da sua casa", destaca o júri.

Os vencedores vão receber 154 mil dólares e o prémio das mãos do rei da Suécia, Carl XVI Gustaf, numa cerimónia programada para 26 de agosto em Estocolmo.

@AFP

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.