Camané conquistou o galardão de Melhor Álbum do Ano, pelo seu “Do Amor e dos Dias”, editado em Setembro do ano passado. Recorde-se que o fadista já havia sido distinguido pela fundação Amália Rodrigues em 2005, na primeira edição dos prémios, quando foi eleito o Melhor Intérprete Masculino de Fado.

Os Deolinda ganharam o prémio Amália Música Popular, enquanto Maria Amélia Proença, que comemora 60 anos de vida ligada ao fado, foi distinguida com o prémio carreira.
A fundação Amália atribuiu o prémio de Melhor Intérprete ao fadista Ricardo Ribeiro, seis anos depois deste ter sido considerado Artista Revelação, sendo que o prémio para Ensaio e Divulgação do Fado foi conquistado por José Manuel Osório.

O prémio para melhor instrumentista será entregue a Paulo Parreira, filho do guitarrista António Parreira.

Ana Marta, que integra o projecto Três Vozes no Fado ao lado de Anita Guerreiro e Francisco Sobral, foi eleita a artista revelação, e Tiago Torres da Silva, que escreveu letras para fados de Mafalda Arnauth, Joana Amendoeira, António Zambujo, Carminho, Raquel Tavares e Dulce Pontes, é agora recompensado com o prémio Composição/Poesia.

O júri que atribuiu os prémios é presidido pelo compositor Fernando Machado Soares, contando este ano com o musicólogo Rui Vieira Nery, Álvaro Salles Lopes, em representação da Fundação, o jornalista Nuno Lopes e o músico Jorge Fernando.

A cerimónia de entrega dos prémios realiza-se dia 22 de Novembro, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Sara Novais

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.