Além do concerto Casa de Fados, que abre o festival, e o de Mariza, que o encerra, está praticamente esgotado o espetáculo de Ana Moura, na sexta-feira, 22 de junho, enquanto as vendas para o de Ricardo Ribeiro, no sábado, decorrem a «bom ritmo», acrescentou fonte da promotora Everything is New.

Mariza e Ana Moura atuam pela primeira vez no Festival de Fado de Madrid, assim como Ricardo Ribeiro, que subirá ao palco do Teatro Canal, onde decorre o certame, com o guitarrista Pedro Jóia, vencedor de vários prémios, entre os quais o Carlos Paredes 2008.

Para além de concertos, a segunda edição de Fado de Madrid acolhe conferências, debates , uma mostra gastronómica, que durará tantos dias quantos os do festival, uma exposição sobre a história do fado e um ciclo de cinema.

No programa do festival estão agendadas, a 23 de junho, as conferências do investigador Paulo Lima («O canto do fado, um canto imperial e operário») e, no dia seguinte, de Sara de Melo Pereira («Fado, Património da Humanidade» e «Roteiro de Fado de Lisboa»), autora de «Ecos do Silêncio: Para um Estudo Iconológico do Fado».

José Pracana, investigador e guitarrista, conduzirá um «workshop» dedicado ao «fado comentado» e serão ainda exibidos os filmes «Fado Celeste», documentário sobre a vida e obra de Celeste Rodrigues, «O rei sem coroa», sobre o fadista Fernando Maurício, ambos dirigidos por Diogo Varela e Silva, e «Com que voz», documentário de Nicholas Oulman sobre o pai, Alain Oulman, compositor que estudiosos do género consideram ter revolucionado o género musical, tendo em Amália a intérprete de eleição.

@SAPO com Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.