Na foto do documento, emitido em outubro de 1964, um Gaye de 25 anos aparece sorridente. Nessa época, a soul tomava conta dos Estados Unidos, alavancada e protagonizada por artistas da Motown, editora de cantores da meca da indústria automobilística do país, a cidade de Detroit.

O passaporte foi exibido esta semana no "Antiques Roadshow", um programa de televisão no qual especialistas avaliam as peças levadas por particulares. O proprietário do documento de Gaye, um ex-funcionário do museu da Motown que não quis revelar o nome, contou que o passaporte caiu de um disco de vinil que tinha acabado de comprar.

A especialista em artigos pop Laura Woolley disse ao fã de Gaye que o passaporte valeria pelo menos 20 mil dólares. "Não a brincar. Não se vê nada de Marvin Gaye", justificou.

Autor de hits como "I Heard It Through the Grapevine", "What's Going On", ou "Let's Get It On", Marvin Gaye foi uma das estrelas mais elogiadas da música soul. O cantor morreu em 1984, assassinado pelo pai.

@AFP

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.