Os algarvios Pelevento abrem as hostilidades do festival na sexta-feira, 7 de setembro, às 22h00. A atuação deste grupo, constituído por três músicos, caracteriza-se pela interpretação de música tradicional e de danças de alguns países da Europa.

Às 23h30 entram em ação no Palco Afonso III os brasileiros Patubatê, um misto de percussão e música eletrónica.

"A peculiaridade dos instrumentos utilizados, inteiramente feitos de materiais reciclados como latas, baldes, peças de automóveis e bidões, que apela para a sustentabilidade do ambiente, aliada à componente eletrónica a cargo de dois Djs, transformam as atuações em autênticas explosões rítmicas", carateriza a organização.

No sábado, 8 de setembro, pelas 22h00, cabe ao grupo sevilhano Rare Folk iniciar mais um dia de espetáculo. De regresso de Itália, o coletivo tem preparada uma atuação em que o folk, o rock e as influências celtas vão invadir a parte velha da cidade.

Com cinco álbuns editados e muitos quilómetros na estrada, os Rare Folk tem já no currículo várias atuações em Portugal.

O festival Adentro encerra com o grupo Moya Kalongo, liderado pelo moçambicano, radicado em Barcelona, Simonal Bié e acompanhado por músicos de lugares tão distintos, como Catalunha, Uruguai e Costa do Marfim.

As sonoridades do grupo viajam pelo jazz, funk, tradicional, mas principalmente o afrobeat, "com o qual o grupo se identifica e que transformam Simonal num autêntico animal de palco”, adianta ainda a organização.

A programação do festival inclui ainda várias atividades a decorrerem entre as 18h00 e as 02h00, das quais se destacam o Mercado da Traça, no qual os festivaleiros podem encontrar artigos variados, desde o vintage, ao artesanato urbano, assim como produtos regionais, biológicos e doçaria.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.